19.2 C
Osasco
28 de novembro de 2020
Curiosidades Variedades

Terremotos no Brasil ?!

Em abril do ano passado vimos registros de abalos sísmicos sentidos em São Paulo e em Brasília, devido ao terremoto ocorrido na Bolívia.
Quando houve o último terremoto no Chile, algumas capitais no Brasil também sentiram os reflexos dos tremores.

Mas no último final de semana, nos dias 5 e 6, no estado do Acre, dois abalos sísmicos foram registrados, sendo um já considerado muito forte.

Terremoto de 6.9 magnitudes atinge o Acre, a 89 de Tarauacá.

Foi no dia 5 de janeiro, o evento ocorreu as 17h25 pelo horário de Brasília e teve seu hipocentro localizado abaixo das coordenadas 8.14S e 71.57W,a 125 km da cidade de Rodrigues Alves, próximo à fronteira com o Peru.

No dia 6 de janeiro, outro abalo foi registrado, esse já considerado leve, 4.9 magnitudes, próximo a cidade de Botafogo – Feijó, a uma profundidade de quase 300km.

É importante notar que abalos de forte intensidade naquela região fronteiriça são bastante comuns e ocorrem devido à subducção da placa tectônica de Nazca, que mergulha abaixo da placa sul-americana a uma velocidade de 70 milímetros por ano.

Porque acontece?
É importante notar que abalos de forte intensidade naquela região fronteiriça são bastante comuns e ocorrem devido à subducção da placa tectônica de Nazca, que mergulha abaixo da placa sul-americana a uma velocidade de 70 milímetros por ano.

Entre a fossa Chile-Peru, até a costa oeste do Peru, a placa de Nazca é sismicamente ativa até profundidades de cerca de 200 km, se tornando praticamente estável até o leste do Peru a profundidades entre 200 e 500 km.

Entretanto, abaixo da fronteira entre Peru e Brasil, a placa de Nazca se torna novamente ativa entre 500 e 650 km de profundidade e foi justamente ali que ocorreu a ruptura observada em 24 de novembro de 2015, provocando dois fortes abalos de 7.6 magnitudes.

Estudos geológicos mostram que a parte profunda da placa de Nazca, na qual os terremotos ocorreram, levou cerca de 10 milhões de anos para mergulhar sob a placa da América do Sul.

Profundo e de longo alcance
Os terremotos que ocorrem a profundidades focais superiores a 300 km são conhecidos como “deep-focus” ou de foco profundo. Normalmente, esses tremores causam muito menos destruição que aqueles que ocorrem próximo à superfície, mas podem ser sentidos a grandes distâncias dos epicentros.

O maior terremoto de foco profundo já registrado ocorreu em 2013 na placa tectônica do pacífico, a 600 km abaixo do Mar de Okhotsk, no nordeste da Rússia. O evento foi calculado em 8.3 magnitudes e pode ser sentido em toda a Ásia, Moscou e Nova York.

Em 1994, outro tremor de 8.2 magnitudes ocorreu 600 km abaixo da Bolívia e foi tão intenso que fez tremer prédios nos EUA e Canadá.

 

Fonte: Apollo11.com

 

Posts Relacionados

Mercado de cervejarias artesanais cresceu 23% em 2018

Alessandro Belcorso

Festa do Peão de Cotia 2019 já tem 70% dos ingressos vendidos!

Redação

DE OSASCO PARA O MUNDO – OSASQUENSE É ELEITA A MAIS BELA ADOLESCENTE

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO