27.7 C
Osasco
27 de outubro de 2020
Cidades

Sistemas de cooperativas habitacionais possibilitam economia de até 40%

Este modelo não visa lucro e elimina burocracia para a obtenção de imóvel

Obras aceleradas: Além de apartamento, as cooperativas oferecem imóveis residenciais na região – Foto: divulgação.

 

A aquisição de imóvel próprio é o sonho de muitas famílias brasileiras, mas os altos custos e a burocracia com os financiamentos bancários acabam afastando as famílias dessa conquista.

Uma alternativa que vem ganhando espaço são as cooperativas habitacionais. Este modelo de aquisição de um imóvel é interessante porque as cooperativas trabalham com um princípio diferente dos bancos, ou seja, não visam lucro, e não tem qualquer burocracia no processo.

Nessa modalidade contratual não requer consulta ao SPC ou Serasa, basta que o interessado tenha saúde financeira para arcar com o valor das parcelas.

De acordo com o Fernando Marcato, diretor presidente da Conex Habitacional, o funcionamento de uma cooperativa é relativamente simples. O princípio é a junção de pessoas em busca de um bem comum, onde todos se envolvem, participam das assembleias e todas as etapas da obra. É preciso que a cooperativa tenha toda estrutura operacional. Todas as regras devem ser claras, incluindo prazo de conclusão das obras e critério para entrega das unidades. O estatuto, com deveres e direitos, precisa ser registrado na Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp). Este é um item essencial conforme alerta Marcato. “O interessado deve ir pessoalmente à Cooperativa e ver se está tudo registrado, assim como procurar os órgãos competentes e verificar se o terreno está legalizado e o projeto protocolado”, explica o diretor.

Outra dica, segundo ele, é verificar se o nome registrado como presidente é a mesma pessoa que atende na sede da cooperativa e se está disponível.

Pelas regras, as cooperativas, possuem alguma liberdade para definir prazos para entrega das unidades e formas de distrato. Marcato afirma que na Conex as parcelas são corrigidas mensalmente pelo Índice Nacional da Construção Civil (INCC) e os planos são facilitados. “Como as unidades são entregues em etapas, o critério é metade por sorteio e a outra metade para quem quitar a unidade ou quitar o maior número de parcelas. Se o cooperado desistir antes da entrega do imóvel, ele recebe 80% do valor no mesmo número de parcelas em que pagou. Outra opção é transferir suas cotas para outra pessoa, onde a negociação é direta com o cooperado”, completa.

O presidente da cooperativa lembra ainda que após o recebimento das chaves, o cooperado continua pagando sempre a mesma parcela, corrigida pelo INCC até quitar o imóvel. “Uma das grandes inovações das cooperativas é que elas se igualam ou superam os imóveis disponível no mercado, com infraestrutura e lazer. A ideia é ter um produto de qualidade a preço justo“, finaliza Marcato.

Veja cinco vantagens em aderir à Cooperativa Habitacional

1.           Sem burocracia

2.           Sem juros

3.           Sem consulta ao SPC e Serasa

4.           Preço justo

5.           Facilidade de pagamento

Posts Relacionados

Recém contratados de uma rede de padarias são qualificados pelo SDTI

Redação

Acidentes de trânsito caem 32% após a implantação dos Sistemas de Monitoramento e Controle de Velocidade

Joyce Araújo

SESI Jandira ganha patrono nesta sexta-feira, dia 12/4

Joyce Araújo

DEIXE UM COMENTÁRIO