19.1 C
Osasco
23 de novembro de 2020
Cidades Economia

Recuperação econômica no centro das atenções dos prefeitos da região oeste

Para gerar emprego, renda e fomentar a economia local, prefeitos eleitos das 11 cidades que fazem parte do Cioeste prometem investir em obras públicas.
Em Barueri, por exemplo, o prefeito Rubens Furlan (PSDB) anunciou investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Foto: Divulgação

As 11 cidades que fazem parte do Consórcio Cioeste (Araçariguama, Barueri, Cajamar, Carapicuíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba e Vargem Grande Paulista) conheceram no último domingo, (15), os prefeitos que estarão à frente dos municípios nos próximos quatro anos (2021-2024).

Entre os eleitos quatro são do PSDB, Rubens Furlan de Barueri, Marcos Tonho de Parnaíba, Dr. Sato de Jandira e Marcos Neves de Carapicuíba. Outros três são do PSD, Rogério Franco de Cotia, Danilo Joan de Cajamar e Dany Floresti de Pirapora. O Podemos contabilizou dois prefeitos. Em Osasco, Rogério Lins e em Itapevi Igor Soares. Em Vargem Grande Paulista, Josué Ramos é do PL e em Araçariguama, Rodrigo Andrade é do Pros.

Apesar de serem de cinco partidos diferentes, os prefeitos parecem ter a solução para os problemas econômicos trazidos pela pandemia na ponta da língua. Existe uma unanimidade de que gerar emprego, incentivar a instalação de empresas e continuar com os cuidados sanitários preconizados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) são as melhores soluções para sair da crise.

Em Barueri, por exemplo, o prefeito Rubens Furlan (PSDB) anunciou investimentos na casa dos R$ 500 milhões. “Quanto mais dinheiro você coloca na economia, mais emprego gera”, ressaltou Furlan à reportagem do Giro S/A. Já em Osasco, o prefeito reeleito Rogério Lins fez uma coletiva de imprensa na terça-feira, (17), e foi muito claro dizendo que os cuidados com a covid-19 continuam, mas que neste momento não existe nenhuma possibilidade de fechar o comércio da cidade apesar da preocupação.

Confira o que dizem os prefeitos sobre a economia na pandemia e no pós pandemia.

Araçariguama – Rodrigo Andrade (PROS)
“A pandemia atrapalhou a economia do mundo todo, mas não podemos parar. Araçariguama não é pobre, mas está muito longe de ser um município rico. Porém, nossa posição aqui é estratégica. Há muitos investidores querendo vir para a cidade, principalmente do ramo logístico e industrial. Nossa intenção é que o comércio se torne pulsante. Por outro lado, devido ao histórico de escândalos administrativos, os investidores acabam se segurando e não chegando ao município. Temos grupos querendo investir, desde que haja retidão e seriedade na administração pública. São pelo menos seis grupos de investidores que querem vir para cá. Há aeroporto perto e temos tudo para crescer. Não tenho medo nenhum de falar que Araçariguama é a bola da vez. Nossa ideia é viabilizar a instalação de novas empresas através de incentivos fiscais e concessão parcial ou total de áreas com infraestrutura urbana. Eu quero abraçar os investidores. Vamos também incentivar a criação de cooperativas de trabalho e de crédito. Vamos criar um Centro Tecnológico Empresarial, além de levantar e mapear possíveis áreas para a instalação de novas empresas. Vamos ampliar a parceria com o SEBRAE, para incentivar e auxiliar o micro e pequeno empreendedor a desenvolver o seu próprio negócio. Por fim, vamos incentivar e organizar a criação de condomínios industriais, preferencialmente, não poluentes e de alta tecnologia.”

Barueri – Rubens Furlan (PSDB)
“O efeito da economia na pandemia arrebentou o mundo inteiro, mas é importante ressaltar que, diante do cenário político-econômico quase imprevisível que penaliza o momento histórico nacional, o trabalho desenvolvido até aqui, mantém Barueri como uma cidade forte economicamente e capaz de manter seu poder de investimento. Além disso nós vamos fazer nossa parte criando empregos. Vamos fazer isso com investimento público em infraestrutura. Nesse ano que entra, eu devo investir próximo a R$ 500 milhões no combate à enchentes, na infraestrutura da cidade e em obras necessárias, principalmente na área da construção civil, como pavimentação e novas avenidas. Esse investimento gera empregos. Quanto mais dinheiro você coloca na economia, mais emprego gera. Barueri está fazendo a parte dela, injetando dinheiro em obras públicas, tanto de infraestrutura, quanto de obras necessárias à saúde e educação”.

Cajamar – Danilo Joan (PSD)
“Existia um mundo antes da pandemia e agora vai existir um novo mundo pós pandemia. Então todos os cuidados ainda serão tomados. Com relação a questão econômica nós já desenvolvemos uma Lei para que as empresas possam priorizar e empregar o cidadão cajamarense. Essa sempre foi a minha luta, tanto que se pegar o índice de toda a região, o emprego caiu muito mediante a pandemia, mas nosso índice de empregabilidade se manteve. No início da pandemia algumas empresas mandaram embora, mas devido a crescente de Mercado Livre, Amazon, do e-commerce de uma forma geral, Cajamar contratou muita mão de obra. Nossa queda de emprego foi baixa e tenho certeza que com o trabalho que estamos programando para os próximos anos vai ser ainda melhor. Outra coisa que vamos por em pratica é a certificação de 3.000 estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, por meio da criação, em parceria com o SEBRAE, Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania e Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, do selo de qualidade Quali-Cajamar, visando o aperfeiçoamento da gestão e melhoria dos níveis de competitividade desses estabelecimentos”.

Carapicuíba – Marcos Neves (PSDB)
“A gente sabe que Carapicuíba tem poucos recursos provenientes do próprio orçamento, porém, de 2017 até a presente data, nós conseguimos mais de 200 milhões de investimentos entre emendas parlamentares de deputados estaduais, deputados federais e também do governo de estado e do governo federal. É da mesma forma que nós pretendemos administrar na próxima gestão. Nós reestruturamos toda a cidade e tenho certeza que vamos conseguir cumprir e atender os anseios da nossa população. A pandemia assolou o mundo todo, mas nós cumprimos todas as exigências e estamos certos de que se houver uma nova onda nós estaremos preparados. Ainda com relação a economia, nós vamos continuar as tratativas junto ao Ministério da Economia, objetivando a vinda do CEAGESP para Carapicuíba. Vamos oferecer realocação profissional, vamos implantar o Programa Time do Trabalho Carapicuíba e Fábrica das Profissões, visando desenvolver habilidades para facilitar a inserção do carapicuibano no mercado de trabalho e vamos continuar com investimentos na qualificação profissional em parceria com os Governos Estadual e Federal e também manter diálogo com empresários da indústria e do comércio, visando melhorar a infraestrutura destes setores”.

Cotia – Rogério Franco (PSD)
“A pandemia parou o planeta e nós estamos preparados desenvolvendo projetos para o pós pandemia. Estamos com um time preparado para desenvolver algumas Leis de incentivo a novas indústrias em nosso município para gerar emprego e renda. Ano que vem nossa cidade começa o ano com uma escola técnica de cursos profissionalizantes para capacitar pessoas para o mercado de trabalho diminuindo o impacto da pandemia. Também iremos priorizar parcerias com instituições para estimular o pequeno comércio e, consequentemente, as atividades econômicas. Vamos resolver problemas emergenciais e planejar a cidade para os próximos anos com a colaboração da população. Isso tudo com uma dedicação muito grande do nosso time para que a gente possa ter uma retomada o mais rápido possível.”

Itapevi – Igor Soares (Pode)
“Nós temos um estudo econômico já pronto para o pós pandemia para que a gente possa incentivar a abertura de novas empresas, a regularização dos comerciantes que estão com problemas de dívidas com a prefeitura. Vamos mandar para a Câmara um projeto de anistia de juros e multas. Ainda durante a pandemia nós aprovamos uma Lei que fez com que todo cidadão que tivesse seus impostos vencendo durante este período para que eles pudessem pagar seus impostos sem juros e multas. Nós fazemos tudo o que o município pode por Lei fazer. Além disso, nós demos andamento à grande maioria das obras. A pandemia fez com que tivéssemos que startar outros projetos que eram mais importantes naquele momento, que era cuidar da vida da nossa população. Mas a grande maioria foi entregue. Outras obras estão em andamento, como a canalização do Rio Paim e as escolas do futuro que estão sendo construídas.”

Jandira – Doutor Sato (PSDB)
“2020 começou diferente. A pandemia da Covid-19 afetou drasticamente a vida de todos os brasileiros, mudando estilos de vida, a economia e expondo as fragilidades do sistema de saúde brasileiro. E a população jandirense viu o quanto deficitário está o sistema de saúde na cidade e vamos arrumar isso imediatamente. Já com relação a economia, nosso município tem cerca de 125 mil habitantes e nós calculamos que exista em torno de cinco mil desempregados na cidade. Nós temos de rever a questão tributária que é muito importante, não só na parte industrial. Nós temos um parque industrial muito bem localizado, porém, temos de estimular os empresários, oferecendo espaços adequados e resolver problemas de ruas e estruturas comprometidas. Para os pequenos e médios comerciantes, vamos oferecer microcréditos e estimular para que novas empresas sejam atraídas para Jandira.”

Osasco – Rogério Lins (Pode)
“A pandemia me preocupou e ainda continua me preocupando muito, mas neste momento não existe a mínima possibilidade de retrocesso no comércio da nossa cidade embora seja preocupante. Em um contexto de retração econômica e principalmente, na reação necessária após a crise causada pela pandemia, é preciso investir cada vez mais nas pessoas, com o fortalecimento de um sistema atrativo e eficiente de oferta e de procura de emprego, trabalho e renda articulado com uma política de qualificação social e profissional e com as demais políticas públicas existentes no município. Além disso, é necessário o apoio ao desenvolvimento da economia social e solidária e fortalecimento das políticas e instituições voltadas ao desenvolvimento do trabalho nos pequenos negócios.”

Pirapora do Bom Jesus – Dany Floresti (PSD)
“2021 será difícil, pois é o ano pós-pandemia. Nosso foco principal, hoje, é trabalhar para trazer indústrias. Nosso vice-prefeito vai usar sua expertise administrativa e empresarial para criarmos mais oportunidades para as pessoas de nossa cidade. Então, vamos trabalhar na geração de emprego para minimizar o impacto da pandemia. Vamos trazer mais indústrias à cidade, pois é o que precisamos para gerar empregos. Além disso, vamos usar o recurso do Município de Interesse Turístico (MIT) para revitalização do centro e aplicar esse recurso para que os turistas venham de uma forma mais confortável à cidade e se sintam mais acolhidos. Em nosso plano de governo consta um estudo de área adequada para implantação de novo parque industrial. A criação de um Programa de Desenvolvimento Profissional em parceria a instituições de ensino. O incentivo na criação das associações comerciais e industriais e o incentivo e apoio na formalização dos pequenos empreendedores.”

Santana de Parnaíba – Marcos Tonho (PSDB)
“Os índices da pandemia estão caindo a cada dia e acredito que em breve teremos vida normal, mas é claro que houve impacto na economia, mas hoje somos uma das principais cidades da região metropolitana oeste de São Paulo, inseridos no “triângulo da prosperidade” e a quinta melhor cidade para se investir no Estado de São Paulo. Por isso e por tantos outros importantes indicadores, temos o dever de fomentar e desenvolver a economia do município, gerando empregos e oportunidades para empresas e profissionais. Nossas principais propostas nesta área são voltadas ao desenvolvimento de polos industriais e comerciais na cidade, a criação do Centro de Inovação voltado ao processo de pesquisa e desenvolvimento tecnológico e cientifico, a ampliação do projeto Investe Parnaíba para atrair empresas de pequeno, médio e grande porte, a construção de centros de comércio popular para fomento ao empreendedorismo na cidade, a implantação de programas de qualificação e geração de empregos e a criação de Programas para fomento das mulheres empreendedoras e da economia criativa.”

Vargem Grande Paulista – Josué Ramos (PL)
“Nós teremos que pensar em algumas medidas para socorrer as empresas, principalmente o microempreendedor e pequenas empresas, o próprio contribuinte, que terá dificuldade em pagar seus impostos. Vamos priorizar, logo no início da gestão, uma revisão e, talvez, até anistia ou refinanciamento de dívidas para que as pessoas possam retornar à normalidade e fortalecer a economia. De acordo com nosso Plano de Governo vamos criar incentivos e refis (mecanismo que se destina a regularizar créditos decorrentes de débitos relativos a tributos e contribuições administrados pelos órgãos Federais) para o comércio e indústrias, visando a retomada da economia pós pandemia. Vamos também firmar parcerias público-privadas, visando a implantação de uma usina de energia com a utilização de resíduos domésticos (as famílias de baixa renda terão tarifa zero de energia).”

fonte: Giro S/A 

Posts Relacionados

Estão abertas as inscrições para o prêmio Professor Giz de Ouro

Alessandro Belcorso

Governador Doria torna obrigatório o uso de máscaras em todo Estado

Redação

Jardins da Secretaria de Educação recebem projeto para formar futuros pintores 

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO