24 C
Osasco
21 de outubro de 2020
Cidades

Rachadinha no Rio e Fantasmas em Osasco – só mudou o nome

O inquérito da Rachadinha na Alerj, aberto com base em relatório do então COAF, e que culminou, hoje, com a prisão preventiva de Fabricio Queiróz, envolve outros 27 deputados estaduais de diversos partidos.
Trata-se de uma prática criminosa, infelizmente, muito comum em todas as casas legislativas do país, envolvendo vereadores, deputados estaduais, federais e senadores.
Inclusive, as rachadinhas que consistem em dividir salários de servidores com os próprios parlamentares, estão ligadas a outro tipo de crime que é a contratação de funcionários fantasmas nos gabinetes
Essa prática tem levado muitos vereadores a serem investigados pelo Ministério Público, em ações que culminam em condenações e prisões, como aconteceu, por exemplo, em 2016, na Câmara Municipal de Osasco, na Grande São Paulo, onde 14 vereadores daquela Legislatura, inclusive, o atual prefeito, Rogério Lins (Podemos), foram investigados na famosa Operação Caça-Fantasmas.
Nesta sexta-feira, 19, Notícias & Opinião vai trazer uma matéria completa sobre o funcionamento das rachadinhas e contratação de funcionários fantasmas por parlamentares brasileiros. Esta matéria será ilustrada com a foto de todos os deputados estaduais do Rio de Janeiro mencionados na lista do COAF, nomes de seus assessores e valores que cada um deles desviou dos cofres públicos em conluio com os parlamentares.

Fonte: Noticias e Opiniões

Posts Relacionados

Promotor entrega Drone ao 5° Baep

Redação

Audax fará peneira para garotos nascidos em 2009/2010

Redação

Ainda não sabe o que fazer nesta Páscoa? Aproveite as melhores ofertas e curta o feriadão em SP

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO