20.6 C
Osasco
24 de outubro de 2020
Osasco

Na corrida por uma vaga ao Legislativo, veja quem deixou sua secretaria

Mesmo não tendo grandes transtornos com a atual composição da câmara municipal, o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Pode) já demonstra seu interesse para a próxima legislatura, isso caso consiga a reeleição. E o maior indício ocorreu na última sexta-feira com a exoneração de 9 secretários, destes pelo menos 5 de primeiro escalão, os quais possivelmente estarão disputando vagas para o legislativo osasquense com total aval e apoio de Lins.

Dentre os nomes está o de Délbio Teruel, ex-secretário de Administração, filiado ao Democratas. Délbio foi vereador entre 1997 e 2000 e  2001 e 2004, inclusive sendo presidente da câmara de 2001 a 2002. Em 2008 disputou o pleito para prefeito ficando em 4° lugar. Já em 2012 obteve quase 37 mil votos, conquistando a terceira colocação.

Outro nome que desponta para o legislativo é de Elsa de Oliveira (Pode), ex-chefe de gabinete de Lins quando o atual prefeito era vereador, e que recentemente estava à frente da secretaria  de Emprego, Trabalho e Renda.

Também constam como exonerados na última edição do Diário Oficial: Paulo Contim (Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico), Carmonio Gonçalves Bastos (Secretaria de Esportes, Recreação e Lazer), Luis Carlos Soares de Oliveira (Ouvidor Geral), Fábio Chirinhan (adjunto da Secretaria de Administração), Paulo José Santos (adjunto da Secretaria de Cultura), Rodrigo Mendes Pascoto (adjunto da Secretaria de Emprego, Trabalho e Renda) e Alexandre de Jesus Capriotti (adjunto da Secretaria de Assistência Social)

Fonte : Veridiano Peixoto / O Anhanguera

Posts Relacionados

Começam hoje as atividades de férias nas Escolas de Osasco

Redação

Aplicativo do BB alerta para vencimento do IPTU

Joyce Araújo

Prefeitura de Osasco dá início ao programa Jovem Aprendiz

Redação

1 comentário

Maura 7 de outubro de 2020 at 12:40

Vale lembrar que a candidata a vereadora pelo PODE, Elsa Natal de Oliveira, está com os bens bloqueados desde abril 2019 e é ré na Operação Caça-Fantasma do Ministério Público de São Paulo, por envolvimento com organização criminosa e estelionato, acusada de desviar R$348.699,80
https://esaj.tjsp.jus.br/cpopg/show.do?processo.codigo=B90006H510000&processo.foro=405&uuidCaptcha=sajcaptcha_ce805d368d3346cbb66b4a842140dd84

Resposta

DEIXE UM COMENTÁRIO