22.6 C
Osasco
22 de outubro de 2020
Cidades

Famílias em situação vulnerável recebem Marmitex em meio a pandemia

No cenário atual a sociedade está preocupada com o futuro de incerteza, provocado pela pandemia do COVID 19, mas há quem pensa em amenizar a dor do próximo. Encontramos o empresário que usou a cozinha da própria casa para preparar marmitex e distribuir para várias pessoas.
Foto: Arquivo pessoal. Marmitex pronta para ser distribuída.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Brasil nunca foi um país conhecido pela filantropia — no último ranking global, ficou em uma avara 67ª posição, muito atrás até de países mais pobres, como Paquistão, Sri Lanka e o vizinho Paraguai. Mas a pandemia global causada pelo novo corona vírus mostrou um lado bonito e solidário, em um país onde a resistência a doar é proporcional à desconfiança, muitas vezes infundada, em relação a segundas intenções de quem decide ajudar por uma boa causa.  Sem se preocupar com o que os outros iriam pensar, o  empresário Marcelo Gimenez, decidiu colocar em prática um plano de ajuda emergencial; o de preparar alimentos para distribuir para pessoas em dificuldades.

Marcelo Gimenez percebeu os impactos sociais e econômicos, e viu que pessoas não estavam conseguido levar para casa, o pão de cada dia.  “Estava assistindo televisão e vi a quantidade de pessoas na rua que passavam por dificuldades de se alimentar. São dois extremos da situação: uma perdeu o emprego e a outra teve a situação piorada (junção da vulnerabilidade e da pandemia do COVID 19)”, afirmou empresário idealizador desta corrente do bem.

Tudo começou com uma conversa inicial. “Conversei com minha família para saber como poderíamos fazer para amenizar o sofrimento de outro semelhante. Não foi nada planejado! comentou Marcelo.

Com tanta vontade de ajudar seu próximo, ele acabou arcando com as despesas iniciais. “As primeiras marmitas formam preparadas com nosso próprio recurso, além de poder contar com o Michel, meu parceiro comercial, para a distribuição as pessoas que iriam receber o alimento”, afirmou.

Como toda a alimentação era feita em sua própria residência e pelas suas próprias mãos, o auxílio ao mais necessitados tinham um tempero especial, um sabor diferente. “Por fazer a preparação destes alimentos na minha casa eu e minha esposa sentimos uma sensação de bem estar, de realização. É muito gratificante ver principalmente crianças que estão com fome, segurando um Marmitex de feijoada ou um hot-dog que você passou o dia todo preparando, alguns com felicidade do rosto, outros com lágrimas, sendo um alívio para a alma”, complementou.

O empresário ressaltou toda a sensação de bem estar, ao fazer ações que visam a construção de uma rede de esperança. “É cansativo, ficamos exaustos, mas é muito gratificante”, complementou Marcelo, que devido à coronavírus não aceitou ajuda dos colaboradores no preparo e fechamento das marmitas para evitar o contágio já que havia pessoas idosas ligadas diretamente em sua residência.

Não é a primeira vez que o casal realizou ações voltadas para a caridade.  Hoje consegui reunir pessoas do bem, na distribuição, colaboração e doação. Formamos uma equipe excelente para a distribuição, principalmente quando coloquei no grupo dos corretores imobiliários. Com isso a expansão na distribuição foi muito maior.

Essa corrente do bem tem servido para mudar a triste realidade de seres humanos em vulnerabilidade social. “Todavia após a pandemia avaliaremos como ficará a questão da distribuição das Marmitex e aí precisaremos de voluntários que nos ajude na cozinha e na distribuição”.  Finalizou Marcelo Gimenez.

As formas de contribuir são:

https://www.instagram.com/feijoadacorona/

http://feijoadacorona.com.br/

 

Aproveite para conferir um vídeo curto da nossa ação.

Para a estação mais fria do ano, o inverno, eles já estão se mobilizando para uma nova “corrente do bem” e estão aceitando doações de cobertores, colchonetes, roupa de frio.

Posts Relacionados

Elvis Cezar assume Presidência do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana no lugar de João Dória

Alessandro Belcorso

Justiça nega pedido de Fabio Bello, mantém sua inelegibilidade e suspensão dos direitos politicos por 5 anos

Redação

Prefeitura abre novo concurso público a partir de quarta feira(03)

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO