18.3 C
Osasco
5 de agosto de 2021
Cidades Saúde

Entenda como funciona a doação de plasma por plasmaférese e contribua para o tratamento de pacientes de Covid-19

O plasma convalescente pode ajudar a combater a Covid-19 em pacientes que estão atualmente com os sintomas da doença, enquanto o organismo deles desenvolve os próprios anticorpos.
Entenda como funciona a doação de plasma por plasmaférese e contribua para o tratamento de pacientes de Covid-19. Foto: Divulgação
O Butantan está recrutando pessoas que já tiveram Covid-19 para doar plasma convalescente, a parte líquida do sangue rica em anticorpos neutralizantes contra o SARS-CoV-2, para ajudar no tratamento de pacientes com a doença.
Para isso, uma das técnicas utilizadas é a plasmaférese, que coleta o sangue, extrai o plasma convalescente em uma máquina e depois devolve ao doador as hemácias e elementos figurados, como plaquetas.
“A vantagem é que conseguimos coletar um volume maior de plasma e devolver todas as hemácias, diferente de uma doação de sangue normal, em que tudo é retirado. Isso impede a pessoa de doar plasma novamente em pouco tempo por conta da perda de glóbulos vermelhos”, explica Maria Angélica de Camargo, médica da Colsan, um dos hemocentros parceiros do Butantan.
O processo demora cerca de uma hora, desde a triagem (que é a mesma de uma doação de sangue normal), a aferição de temperatura e pressão, a avaliação do acesso venoso e a coleta em si, que leva em torno de 40 minutos. Na plasmaférese usa-se somente um braço, tanto para tirar o sangue, que é centrifugado na máquina para retirar o plasma, quando para devolver ao doador os componentes que não serão usados.
Além da plasmaférese, também existe a doação de plasma por meio da doação de sangue normal. Neste caso, as hemácias e elementos figurados são descartados.
O plasma convalescente pode ajudar a combater a Covid-19 enquanto os organismos dos pacientes desenvolvem seus próprios anticorpos. Ele contribui para acelerar o processo natural do corpo, conforme as diretrizes estabelecidas pela Associação Brasileira de Hematologia e Hemoterapia. “O plasma atua como coadjuvante no tratamento, já que não temos tratamento. O que temos de recurso é distanciamento, máscara e vacina”, lembra Maria Angélica.
*Quem pode doar plasma* *convalescente*
As regras para doar plasma são as mesmas seguidas para doar sangue: estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg, evitar alimentação gordurosa antes da doação e apresentar documento original com foto. Se além de ter tido a doença o doador já tiver sido vacinado, melhor ainda: os anticorpos são reforçados pela imunização.
Apenas homens podem se voluntariar para doar o plasma convalescente porque durante a gestação a mulher libera anticorpos na corrente sanguínea que podem causar uma reação grave chamada TRALI (transfusion-related acute lung injury) em que recebe a transfusão.
O plasma convalescente é indicado para quem apresenta sintomas há, no máximo, 72 horas, e tem diagnóstico confirmado por exames. Os públicos-alvos do tratamento são os imunossuprimidos, idosos e pacientes com comorbidades.
*Para doar*
Procure um dos Hemocentros
Pró-Sangue
Telefone: (11) 4573-7800

http://www.prosangue.sp.gov.br/hemocentros/Default.html

. Posto Clínicas (Coleta Plasma por aférese)
Av. Enéas Carvalho de Aguiar, 155 1º andar – Cerqueira César
. Banco de Sangue Paulista (Coleta Plasma por aférese e por doação de sangue)
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 46 – 14 andar Vl Nova Conceição SP
Telefone: (11) 3048-8951 | WhatsApp: (11) 99340-4585
. Banco de Sangue Paulista (Coleta Plasma por aférese e por doação de sangue)
Rua Iguatinga, 366 Santo Amaro – SP
Telefone: (11) 5521-4013
. CTA São Paulo (Coleta Plasma por aférese e por doação de sangue)
Avenida Brigadeiro Luiz Antonio,2533 4º andar – Jd Paulista/São Paulo
Telefone: (11) 3170-0210 /
. Hospital do Servidor Público Municipal – Aclimação (Coleta plasma por doação de sangue)
R. Castro Alves, 60 – 4º andar – São Paulo

Posts Relacionados

Dia da Bandeira terá solenidade no Calçadão

Alessandro Belcorso

Vizinhos cansados da violência, se unem e criam grupo no WhatsApp para segurança”

Alessandro Belcorso

Voto branco x voto nulo: saiba a diferença e para ‘onde vão’

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO

https://api.clevernt.com/cde5a1b4-43aa-11eb-9861-cabfa2a5a2de/