19.8 C
Osasco
21 de abril de 2021
Educação

Ensino médio 2020, na perspectiva dos alunos

Na opinião da maioria dos que cursavam o ensino médio, o que representou o ano de 2020?

Ainda estávamos no início do ano letivo, quando instalou-se a pandemia. Em março, mês que alunos e professores ainda estavam em processo de adaptação, interromperam-se, precocemente, as aulas. Muitos, como no caso dos alunos dos primeiros anos, viram-se em escolas novas, turmas novas, nem sequer sabiam ainda o nome de seus mestres… Quando novos conteúdos começaram a serem ministrados em sala, tudo parou. Aulas online, plataformas digitais… O ano terminando, uma aparente segunda onda da epidemia se instalando… O que pensam os alunos do Ensino Médio em relação a toda essa problemática?

Observamos que escolas particulares e seus alunos, conseguiram, dentro do possível, transmitir conteúdos, aplicar trabalhos e avaliações. Porém, com a grande massa de estudantes, os de escola pública, a coisa já não foi tão simples assim. Levando em conta que nem todos têm a facilidade de aprender em aulas presenciais, dentro de suas salas de aulas, imaginemos em seus lares, onde, muitas vezes, o ambiente não é propício para a aprendizagem?

Para os professores também foi um desafio e tanto adaptarem-se as plataformas, e ministrarem tão diferentes aulas. Muitos deles já na maturidade, sem nenhuma experiência e intimidade com a tecnologia.
Firmas foram a falência, pais perdendo seus empregos, jovens tendo que ingressar precocemente no mercado de trabalho para ajudar nas despesas. Muitos deles sem ao menos ter condições de contar com o serviço de internet em suas casas. Dessa forma, evadindo-se pouco a pouco dos estudos.

Em algumas turmas de escolas estaduais, salas online com quatro ou cinco alunos. O restante, desestimulados, trabalhando ou sem condições. Uns, aguardando o momento de retornarem as salas físicas, por dificuldades reais de aprendizagem.
É claro, vemos aquela minoria esforçada, e por que não dizer, em todos os sentidos, privilegiada, que solta a sua voz, dizendo que enquanto estudavam, buscavam conhecimento, ‘queimando neurônios’, os outros só queriam soltar pipa, e nem sequer se interessavam nas aulas.

A voz da maioria porém, é a voz da massa. Os estudantes da rede pública, frutos de lares desestruturados; mal alimentados; muitas vezes, vítimas de violências, da falta de condições. É verdade, alguns soltam pipa! Verdade também que muitos se esforçam! E outros, por necessidade, trabalham. Mas a voz da maioria diz que, em termos educacionais, ninguém deve ser reprovado em 2020; é um ano atípico, e não seria justo. Os alunos do 3° ano poderão se inscrever no 4° ano, série excepcional para ministração dos conhecimentos aos formandos.

Para muitos estudantes, sinônimos de um ano perdido. Contudo, porém, com a esperança de estar, em 2021, tendo a oportunidade de aprender um pouco daquilo que, de alguma forma, tenha ficado para trás.

Posts Relacionados

Prefeitura oferece aulas de Espanhol na rede municipal

Joyce Araújo

Jardim Roberto II ganha uma nova creche

Redação

Alunos da rede municipal começam a receber uniformes e material escolar

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO

https://api.clevernt.com/cde5a1b4-43aa-11eb-9861-cabfa2a5a2de/