18.4 C
Osasco
15 de maio de 2021
Esporte Osasco

Em tempos de pandemia, o xadrez Osasco continua ativo

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Esporte, Recreação e Lazer e a Escola de Xadrez França Garcia, promoveu vários campeonatos e torneios online de xadrez em 2020.
Em tempos de pandemia, o xadrez Osasco continua ativo. Foto: Prefeitura de Osasco

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Esporte, Recreação e Lazer e a Escola de Xadrez França Garcia, promoveu vários campeonatos e torneios online de xadrez em 2020. Participações em eventos importantes no exterior também são dignas de nota.

No início do ano passado, o mestre internacional Renato Quintiliano participou do maior torneio aberto presencial do mundo, em Gibraltar, na Espanha, buscando a sua terceira e última norma que lhe daria em definitivo o título de grande mestre internacional. Não foi ainda dessa vez que Renato conseguiu tal façanha, mas a experiência adquirida foi riquíssima, ao enfrentar a nata do xadrez mundial.

Em fevereiro, quando começou o Campeonato Paulista Interclubes, no tradicional Esporte Clube Pinheiros, participaram o menino de ouro Henrique Muniz, campeão brasileiro sub 8, com apenas 6 anos, e Antônio Kiss, em seus longevos 74 anos. Os dois enfrentaram os melhores enxadristas paulistas da atualidade.

No torneio principal do Interclubes, a categoria Especial, Osasco defendia o tricampeonato, conquistado em 2017, 2018 e 2019. A equipe foi composta pelos mestres internacionais Jefferson Pelikian e Renato Quintiliano, pelo mestre FIDE Wagner Madeira e pela estrela ascendente do xadrez osasquense, Renan Araújo.

“Estávamos liderando isolados a competição, invictos e meio ponto à frente do segundo colocado, o forte esquadrão do Club Homs, quando a pandemia chegou com tudo ao Brasil. Assim, a segunda etapa da competição, que seria realizada no Clube da Caixa Federal, na zona Sul de São Paulo, foi cancelada às vésperas da sua realização. Frustração para toda a comunidade do xadrez, em particular para os nossos enxadristas da categoria especial, que estavam a um passo de conquistar o tão almejado tetracampeonato”, explicou o mestre Fide Wagner Madeira.

O isolamento em razão da pandemia, que para a maioria das modalidades esportivas foi devastador, para o xadrez representou um crescimento exponencial dos torneios online, disputados em computadores e smartphones. Foi assim que Henrique Muniz conquistou já em março dois campeonatos brasileiros, o Escolar e o da categoria sub 8. Este último, o seu bicampeonato da categoria, quando tinha apenas 7 anos, lhe garantiu a obtenção do título de Mestre Nacional de xadrez, honraria vitalícia outorgada pela Confederação Brasileira de Xadrez.

Henrique se destacou o ano inteiro em competições online. Ganhou o Paulista de sua categoria, a sub 8. Conquistou várias etapas do importante Circuito Xeque & Mate. Brilhou no torneio mundial sub 8, organizado pela Federação Internacional de Xadrez, que contou com mais de 500 enxadristas de todas as partes do mundo, ficando com a 39ª colocação.

A exemplo de Henrique, Gabriela Usui, de 11 anos, também se destacou na temporada passada. Já em janeiro, disputou o mais importante torneio aberto brasileiro presencial, o Floripa Open. Não se fez de rogada e ganhou o prêmio de campeã da categoria sub 12 feminina. Pré-pandemia, no seu último torneio presencial, Gabriela Usui ganhou o campeonato paulista de sua categoria, sub 12, brilhou em inúmeros eventos online durante o ano, com destaque para a conquista do título de campeã do Paulista Escolar

Por falar na categoria sub 12, tivemos no masculino participações significativas de Vítor Carvalho. Disputou inúmeros torneios online, ganhando vários deles, como o Circuito Unidos pelo Xadrez. Tornou-se campeão Paulista sub 12, mostrando que a Escola de Xadrez, nessa categoria, deteve a hegemonia no estado de São Paulo.

Vitor disputou inúmeros torneios internacionais online. Destacou-se no Mundial sub 12, como o primeiro dos brasileiros e sétimo entre 135 enxadristas sul-americanos.

Subindo um pouco o degrau de categorias, vale mencionar as performances de Ramon Santana, enxadrista, a exemplo de Vítor, agraciado com o bolsa-atleta. Ramon igualmente tornou-se campeão Paulista de sua categoria, a sub 16. Não satisfeito, foi campeão também do Paulista Escolar do ensino médio, vencendo inclusive enxadristas acima de sua idade.

Ramon participou de inúmeros eventos mundo afora, tendo se destacado especialmente na Arabian Karpov Cup, competição de alcance mundial que homenageou o ex-campeão mundial de xadrez Anatole Karpov, detentor do título a partir de 1974. Entre mais de 600 participantes, Ramon ficou com o honroso 21º lugar em sua categoria. Nosso enxadrista ganhou também três etapas do Circuito on-line realizado pela Escola de Xadrez de Osasco.

Gabriela Vitória também se destacou na categoria sub 16. Em fevereiro, no apagar das luzes de torneios presenciais, sagrou-se vice-campeã paulista. No mês seguinte, em torneio on-line, venceu a 1ª etapa do Circuito Unidos pelo Xadrez. Em agosto, ganhou a Liga Leste de Xadrez, categoria livre. Terminou o ano em grande estilo, ao vencer em dezembro a final municipal da prefeitura de São Paulo, que contou com dezenas de participantes, na categoria ex-alunos.

Quanto à competição absoluta masculina, o destaque foi Renan Araújo, integrante da equipe principal de Osasco. Ele foi campeão na categoria absoluta do tradicional torneio ASESC, realizado on-line. Tal conquista o credenciou a participar de simultânea contra Gilberto Milos, um dos melhores do Brasil. Renan fez bonito e empatou com o grande mestre internacional. No final do ano, Renan se destacou no II Bahia Open, maior torneio on-line brasileiro da temporada passada, sendo um dos seus finalistas.

Começamos os destaques de 2020 com o mestre internacional Renato Quintiliano e terminamos com ele. Renato foi campeão do Aberto do Brasil de Carnaval, tradicional competição do calendário brasileiro. Venceu também o Circuito On-line organizado pela Federação Paulista de Xadrez. Encerrou com chave de ouro sua trajetória vencedora na temporada passada ao ganhar em dezembro a segunda edição do Bahia Open, competição internacional on-line com mais de trezentos participantes, em que enfrentou diversos grandes mestres internacionais.

Em resumo, o ano de 2020 foi especialíssimo para o xadrez de Osasco. Podemos dizer que não foi por obra do acaso. Henrique, Gabriela, Vitor e Ramon participaram de treinamento durante a temporada com os mestres Pelikian, Sílvio e Madeira. Todos os destaques mencionados tiveram apoio do programa bolsa-atleta.

Atualmente os interessados em participar da modalidade podem se escrever no Circuito de Osasco de Xadrez Online, que tem duração o ano inteiro. Informações pelas redes sociais Serel Oficial.

“O xadrez cresceu vertiginosamente em 2020 devido à sua peculiaridade de poder ser praticado online, ao contrário da maioria das modalidades. Como parece que a pandemia do coronavírus infelizmente está longe de ser controlada, esperamos em 2021 repetir o sucesso de 2020”, disse o mestre Fide Wagner Madeira.

“Ao contrário do que seria supor, o ano de 2020 foi de muito aprendizado para os enxadristas osasquenses, pois em decorrência do isolamento social se dedicaram ainda mais a modalidade, trazendo muitos títulos para o município”, comentou o secretário Rodolfo Rodrigues Cara.

Posts Relacionados

Audax está nas quartas da Copa Rio

Alessandro Belcorso

Galo Vermelho é derrotado em casa: Rubrão se mantém na liderança isolada do Paulistão Série A2

Bruno Schwabenland

Parques têm programação especial durante as férias

Joyce Araújo

DEIXE UM COMENTÁRIO

https://api.clevernt.com/cde5a1b4-43aa-11eb-9861-cabfa2a5a2de/