Programa oferece estratégias de equilíbrio emocional para receber estudantes após quarentena.
Educadores de Itapevi participam de curso preparatório para retorno às aulas. Foto: Prefeitura de Itapevi/Reprodução

Cerca de 190 diretores e vice-diretores da rede pública de ensino de Itapevi, participaram nesta segunda-feira (22) da etapa presencial do Programa Equilíbrio Emocional para Gestores da Educação, oferecido pelo Programa de Ajuda Humanitária e Psicológica (PAHP), do Rotary Club de São Paulo.

O encontro aconteceu na Escola do Futuro de Tempo Integral Tarsila do Amaral, no Parque Suburbano. Reuniu educadores de Itapevi e Cotia com o objetivo de oferecer estratégias de equilíbrio emocional que contribuam para a saúde dos profissionais que se preparam para receber os alunos após o longo período de quarentena, imposto pela pandemia da Covid-19. Nos dias 12 e 19 o curso foi realizado por plataforma online.

O treinamento foi ministrado por Ana Maria Fonseca Zampieri, pós-doutora em Psicologia Clínica da PUC-SP, coordenadora do PAHP.

O processo de acolhimento reuniu diretores, vice-diretores e coordenadores, que serão os multiplicadores desta ação nas suas unidades escolares.

Início das aulas

As aulas da rede municipal, para cerca de 28 mil alunos, terão início em 1º de março, com 35% da capacidade de alunos. O retorno será gradual e respeitará todos os protocolos de segurança recomendados, com distanciamento físico, uso de álcool em gel e máscaras.

Este retorno não será obrigatório. O aluno que não puder voltar, por questão de saúde ou por desejo dos pais, não será prejudicado. Para os que estiverem em casa, a escola providenciará atividades apostiladas e por outras mídias sociais.

Funcionários e professores com comorbidades e maiores de 60 anos também ficarão em home office até serem imunizados.

TEG

O programa TEG (Transporte Escolar Gratuito) também será retomado com o retorno das aulas presenciais, em regime escalonado e com 35% da capacidade de cada veículo.

O TEG é destinado a alunos da rede municipal que moram a mais de dois quilômetros das escolas e para estudantes com deficiência.

São 47 veículos com capacidade para transportar até 2,3 mil alunos, em quase 40 itinerários.

Para solicitar o benefício, os pais devem procurar a escola do filho pessoalmente.