19.8 C
Osasco
21 de abril de 2021
Cidades

Cidades da região saem do ranking das 10 cidades mais violentas de São Paulo

O Consórcio Cioeste tem apresentado redução no quadro da violência, retirando-as do fatídico ranking do “Top 10”, das mais violentas do Estado.
Guarda Civil Metropolitana em Barueri tem o maior efetivo da região. Divulgação: Prefeitura de Barueri.

O Consorcio do Cioeste, que representa os prefeitos da região Oeste de São Paulo, tem diminuído o índice de criminalidade, não configurando entre o “Top 10”, acredita-se que além do trabalho da segurança pública no combate e proteção a população, na escala da pirâmide o desenvolvimento humano, serve para achar a curva da insegurança. Entretanto em 2017 a realidade era bem diferente, confira a afirmativa abaixo:

Os dados produzidos pelo Instituto Sou da Paz em 2017, colocava Jandira entre a 6ª colocada entre as mais perigosas para se viver. Outros municípios da região: Barueri 19ª posição, Osasco na 23ª e Carapicuíba em 32ª lugar (estão fora do top 10). O IECV é calculado a com base na média ponderada de três subíndices: crimes letais (homicídio e latrocínio), crimes contra a dignidade sexual (estupro) e crimes contra o patrimônio (roubo – outros, roubo de veículo e roubo de carga). As 20 cidades mais violentas de São Paulo em 2018, confira na arte abaixo:

Fonte: G1 – Santos e Região. Arte gráfica adaptada

Atualmente os barurienses têm uma sensação de segurança por causa do alto efetivo da Guarda Municipal, como um grande trunfo no combate aos criminosos: prevenção (ronda ostensiva) e repressão (levá-los sob custódia para ficar à disposição da justiça). 

O desenvolvimento humano melhora a segurança e este tripé: Mais educação, mais saúde e mais renda/emprego significam menos violência. Entretanto quanto menor for este desenvolvimento aumenta a vulnerabilidade social e este contribui para atos delituosos. Confira a mudança das cidades supracitadas: Jandira, Barueri, Osasco e Carapicuíba: 

Confira a posição das cidades nos dois levantamentos. Arte Webdiário (Internet)

Portanto se faz necessário a adoção de politicas públicas em bairros periféricos destes municípios, e comunidades: Munhoz Júnior e Engenho Novo. Na outra ponta estão os locais mais valorizados que lembram uma cidade europeia, a saber: Nova Heliópolis, Alphaville, Vila Campesina e Granja Viana. O que constituí um gigantesco abismo social e a coexistência de dois mundos antagônicos, enquanto no primeiro o constante tiroteio e no segundo as benesses do “primeiro” mundo.

Posts Relacionados

Prefeitos da região se reúnem, na quarta-feira, para discutir reabertura do comércio

Alessandro Belcorso

Vereadores definem novas comissões permanentes da Câmara Municipal de Taboão

Alessandro Belcorso

Capital paulista antecipa feriados para tentar conter colapso

Mariana Domin

DEIXE UM COMENTÁRIO

https://api.clevernt.com/cde5a1b4-43aa-11eb-9861-cabfa2a5a2de/