18.1 C
Osasco
15 de setembro de 2021
Osasco

Câmara aprova doação de bens e serviços para quitação de dívida

Os vereadores osasquenses aprovaram, na última terça-feira (13), a criação de um novo método de débitos de pessoas físicas e jurídicas inscritas na dívida ativa do Município de Osasco. O Projeto de Lei Complementar 07/2018 autoriza a administração direta e indireta a receber bens móveis e imóveis, além de serviços como instrumento de quitação dessas dívidas.

Segundo o autor da proposta, Vereador Alex Sá (PDT), a ideia é possibilitar que altos valores inscritos na dívida ativa do Município possam ser ressarcidos aos cofres públicos. “São bilhões de uma dívida que está totalmente perdida”, explica o parlamentar.  Ele citou como exemplos de grandes devedores empresas como a Concretex e o antigo Hospital Montreal, que foi à falência.
O projeto de Alex Sá foi aprovado em segunda discussão e, agora, segue para o Prefeito Rogério Lins (PODE), que tem prerrogativa de sancioná-lo ou vetá-lo. Durante a votação, a matéria recebeu o apoio de todos os parlamentares e muitos deles usaram a Tribuna para se justificar.
O Vereador Jair Assaf (PROS) espera que, em caso de sanção, o projeto ajude a sanar o déficit habitacional de Osasco. “Vamos esperar que a prefeitura sancione para dar condições de regularizar aquilo que está faltando em nossa cidade”.
Para o Vereador Didi (PSDB), que defende a causa da moradia, é importante garantir que haja tratamento igual para pobres e ricos ao se fazer a compensação de bens pelas dívidas. O parlamentar também defende a criação de moradias populares nas áreas que, por ventura, sejam dadas em pagamento a dívidas com o Município.
O Vereador Tinha Di Ferreira (PTB) lembrou que o projeto já vinha sendo discutido na Câmara desde o ano passado. “Temos que aprovar, fazer sancionar e, se vetar, derrubar o veto para que a lei seja aplicada na cidade”, afirma Tinha. O parlamentar defende a criação de uma comissão de acompanhamento para que os devedores possam ser cobrados com mais agilidade, garantindo recursos financeiros para o Município.
Os vereadores Daniel Matias (PRP) e Toniolo (PCdoB) defenderam a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os grandes devedores em Osasco.
Daniel Matias sugeriu que a CPI seja criada nos moldes da instituída em São Paulo, que recuperou cerca de R$ 1,5 bilhão em dívidas. “Vamos estar em audiência com o novo presidente da Câmara Municipal de São Paulo para poder elucidar melhor este assunto”, explicou.

Posts Relacionados

Emídio de Souza está na lista dos políticos beneficiados pelo caixa dois da CCR

Redação

Vereadores aprovam projeto para combater depressão infantojuvenil

Alessandro Belcorso

Motoboys ganham ponto de apoio em Osasco

Bruno Schwabenland

DEIXE UM COMENTÁRIO

https://api.clevernt.com/cde5a1b4-43aa-11eb-9861-cabfa2a5a2de/