12 C
Osasco
13 de junho de 2021
Mundo Política

Assassinatos de prisioneiros de guerra armênios por militares do Azerbaijão são crimes de guerra, disse o eurodeputado

A fim de esclarecer o futuro status de Artsakh, é necessária uma solução de longo prazo, negociada e política para o conflito.
Assassinatos de prisioneiros de guerra armênios por militares do Azerbaijão são crimes de guerra, disse o eurodeputado. Foto: Divulgação

A fim de esclarecer o futuro status de Artsakh, é necessária uma solução de longo prazo, negociada e política para o conflito, baseada nos princípios de não uso da força, integridade territorial, igualdade de direitos e o direito dos povos à autodeterminação , Membro do Parlamento Europeu em representação da Espanha, Pernando Barrena Arza, disse na discussão durante a sessão plenária do PE sobre os prisioneiros de guerra capturados durante a recente guerra de Nagorno Karabakh.

Ele lembrou que o recente ataque do Azerbaijão contra Nagorno Karabakh terminou com uma declaração trilateral que não é respeitada e é violada pelo Azerbaijão. “Cerca de 200 armênios ainda estão presos no Azerbaijão. Militares do Azerbaijão estão matando esses prisioneiros de guerra, o que é um crime de guerra. É hora de este Parlamento exortar o Azerbaijão a libertar imediatamente, sem condições prévias, todos os armênios que foram capturados durante o conflito e, depois disso, a respeitar plenamente o acordo de cessar-fogo e abster-se de novas incursões militares em um território armênio ”, disse o MPE.

Fonte: Armenpress

Posts Relacionados

Terça, 16, Cotia começa a vacinar contra a Covid-19 idosos com idade a partir de 75 anos

Bruno Schwabenland

Após pressão de Dr. Lindoso, prefeito decide pagar abono dia 30 de maio

Redação

Governo de SP entrega mais 1,2 milhão doses da vacina do Butantan

Bruno Schwabenland

DEIXE UM COMENTÁRIO

https://api.clevernt.com/cde5a1b4-43aa-11eb-9861-cabfa2a5a2de/