27.2 C
Osasco
28 de setembro de 2020
Cultura

Caminhadas

A fé é o alimento que nos sustenta até o término da caminhada. Vamos de poesia?

Caminho sem paradeiro
Andando pelo deserto
A lua linda, meu candeeiro
Em viagens a céu aberto
Do tempo, sou passageiro
Chegando a um lugar incerto
Meu destino, o mundo inteiro

Transporte, as minhas pernas
Cansadas, vão seguindo
Muitas lutas internas
Meu constante indo e vindo
Meu eu, muitas cavernas
Durmo, e sigo partindo

Cercada por terra
Por mil pensamentos
Também minhas guerras
Fé, meu alimento
Desânimo enterra

Águas almejo
Sei que encontrarei
É o que desejo
Em frente irei.

 

Posts Relacionados

Um dos maiores Espetáculos de Ballet do Planeta se apresenta em Barueri   

Redação

Oficinas culturais com inscrições abertas

Joyce Araújo

Luiza Possi faz show em homenagem às mães neste domingo

Joyce Araújo

DEIXE UM COMENTÁRIO