27.2 C
Osasco
28 de setembro de 2020
Cultura

Revelo-me

Tecendo de poesia o final de semana!

Revelo-me, no reflexo das gélidas águas
do turvo ribeiro das saudosas ilusões,
onde afogam-se as mais pungentes mágoas;
minha face transfigurada em várias dimensões.

Revelo-me nos poentos baús da tua memória;
letras remotas constantes em amarelados papéis;
em retratos envelhecidos da nossa história,
meu rosto descolorido, em tons pastéis.

Revelo-me nas nuances alaranjadas do arrebol,
transição entre a madrugada e o alvorecer;
paulatinamente, criando formas, viro sol;
contornos se fazem, traços do meu ser.

Revelo-me nas linhas de um livro inacabado
renasço a cada dia, vou tecendo o meu enredo;
volto nas páginas, apago; verso conturbado;
reescrevo-o, transpareço; confesso meu segredo.

Claudia Lundgren

Posts Relacionados

Curso de música gratuito do GPA está com inscrições abertas

Redação

Fanfarra apresenta o espetáculo “É pop? É rock? É show!” nesse sábado no Teatro Municipal

Alessandro Belcorso

Dançarinos embuenses Vitor e Maycon vencem competição nos Estados Unidos

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO