17.8 C
Osasco
25 de maio de 2020
Osasco

Osasco entra em estado de calamidade pública e terá Hospital de Campanha com 70 leitos

No domingo, 5/4, em transmissão ao vivo nas redes sociais, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, anunciou novas medidas que a administração municipal deve adotar para combater a disseminação do coronavírus. Por meio do decreto 12.425 publicado na sexta-feira, 3/4, o município deixou a situação de emergência e passou para estado de calamidade pública.
Policlina da Zona Norte, no IAPI, será hospital de campanha – foto: divulgação

De acordo com o último boletim médico, Osasco conta com 48 casos confirmados de Covid-19, sendo que desses, 22 já são considerados como curados. Cinco óbitos foram registrados devido o vírus (outros 20 são investigados), 819 casos estão em análise e 1114 casos suspeitos notificados. Vale ressaltar que todos os casos suspeitos estão em isolamento social e são acompanhados pela Vigilância Epidemiológica da Prefeitura.

O prefeito confirmou que, além dos leitos disponíveis no Hospital Municipal Antônio Giglio, Prontos-Socorros do Santo Antônio e Osmar Mesquita, Osasco terá um Hospital de Campanha com 70 novos leitos nas instalações da Policlínica da zona Norte, para tratar os casos considerados moderados ou graves da doença. “O local passa por adaptações e deve ser entregue nos próximos dias. Caso haja necessidade, a gente consegue ampliar para até 200 leitos só nesse equipamento”, disse.

Outro equipamento público que será adaptado para receber os pacientes do coronavírus é o Pronto-Socorro do Jardim D’Abril, onde o primeiro andar está sendo adaptado para abrigar 40 leitos. A unidade passa por reformas que seguem em ritmo acelerado.

O chefe do Executivo anunciou ainda que, além das cestas básicas, a Prefeitura também fornecerá um cartão para que os responsáveis pelos 70 mil alunos da rede municipal possam fazer a compra de outros alimentos. “A gente tem uma preocupação com a qualidade nutricional, que mantém uma boa imunidade para as crianças”, explicou Lins.

As aulas nas escolas municipais foram suspensas no dia 23/3. A fim de diminuir o impacto no calendário escolar, o recesso escolar de julho foi antecipado e segue até 14/4.

Desde o dia 23/3, o município encontra-se em quarentena. Com isso, só tem autorização para funcionar comércios considerados essenciais. A ação tem como objetivo diminuir o contágio pelo Covid-19.

ATENDIMENTO A CASOS SUSPEITOS

A Prefeitura definiu os seguintes locais para atendimento a casos suspeitos de coronavírus: UPA Centro (Rua Aymoré de Mello Dias, 51 – Centro), UPA Menck (Av. Alberto J. Byington, 822 – Vila Menck), UPA Conceição (Rua Pernambucana, 385 – Conceição), UBS Vila dos Remédios (Rua Santo Ubaldo, 100 – Remédios), UBS Quitaúna (R. Mal. Edgar de Oliveira, 800 – Quitaúna), UBS Aliança (Avenida Bandeirantes, 550 – Aliança), UBS Portal D’Oeste (Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira, 100 – Portal D’Oeste), UBS Vila da Justiça (Avenida Clóvis Assaf, 460 – Conceição), UBS Novo Osasco (Rua Teófilo Munhoz Vaqueiro, 60 – Jardim Novo Osasco), Centro de Convivência Edmundo Campanhã Burjato – crianças e adolescentes até 19 anos (Rua Tomás Antônio Gonzaga, 250 – Cipava), e Centro de Atendimento ao Idoso – idosos com idade superior a 60 anos (Rua R. Atília Delbon Biscuola, 927 – Presidente Altino).

Os casos considerados moderados ou graves serão encaminhados para o Centro de Terapia Intensiva, no Pronto-Socorro do Santo Antônio, que foi equipado com respiradores, tomógrafo e monitores cardíacos. O Pronto-Socorro Osmar Mesquita também funciona como Centro de Terapia Intensiva.

Posts Relacionados

AACD realizará o 3º Happy Day, que contará com a banda Tudo Teen, ator Nicholas Torres, o Jaime Palilo do carrossel, e muito mais

Redação

JUCO – Inscrições para nova turma acontecem nesta terça (7)

Alessandro Belcorso

Quando Osasco realmente terá uma AME – Ambulatório Médico de Especialidades

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO