20.5 C
Osasco
24 de janeiro de 2020
Osasco Política

Lindoso é o novo presidente do PSDB de Osasco

Agora é oficial. Com a intervenção do diretório estadual o vereador Dr. Lindoso assume a presidência do PSDB de Osasco.

 

O documento com a composição da nova executiva municipal já foi publicado no site do Tribunal Superior Eleitoral e aponta que a nova direção fica no cargo até junho de 2020. Lindoso assume o posto ocupado pelo ex-prefeito de Osasco, Silas Bortolosso.

A intervenção no PSDB municipal foi solicitada por uma militante do partido que alega que o diretório foi omisso ao analisar denúncias de que filiados da legenda em Osasco teriam traído João Doria (PSDB), na eleição de 2018, quando ele disputava ao cargo de governador. Entre os filiados acusados de traição, está José Carlos Vido que compõe o quadro de secretário do prefeito de Osasco, Rogério Lins (Pode). Vido é acusado de ter apoiado Márcio França (PSB) na época governador de São Paulo.

Lindoso garante que existem provas concretas da traição desses filiados. “Existem provas concretas. O diretório estadual recebeu a denúncia da traição e devolveu para a executiva municipal analisar o caso. Mas, mesmo diante das provas eles resolveram ignorar a denúncia e não fizeram a expulsão. Um dos denunciados é o Vido que fez campanha para o Márcio França”, explica desmentindo que a intervenção aconteceu para defender a possível candidatura dele a prefeito de Osasco em 2020. “Eles podem dizer isso, mas não é verdade. A intervenção não aconteceu para defender meu nome, mas sim devido à traição que é classificado com um caso de infidelidade partidária”, completa.

Lindoso diz que não teme uma debandada do partido diante da intervenção e diz que muitos integrantes do partido estão ligados ao prefeito Rogério Lins. “Não tenho como impedir uma saída desses vereadores ou de outros filiados, ainda mais neste momento, onde existem possibilidades de acontecer várias migrações de partido. Além disso, hoje eles estão ligados ao Rogério Lins. Eles fazem parte do governo”, afirma dizendo que não teme que o atual presidente ou demais integrantes da legenda ingressem na Justiça com recurso. “Eles podem tentar, mas é um caso de infidelidade partidária e será muito difícil conseguir mudar essa decisão, pois volto a dizer, existem provas concretas da traição e da omissão dos antigos dirigentes”, aponta.

O vereador de Osasco também acredita que a medida pode facilitar a escolha de seu nome para candidato a prefeito. “Acho que pode me ajudar, mas agora o momento é de união. Precisamos fortalecer o partido e apresentar uma bela proposta para a cidade”, finaliza.

Silas Bortolosso garante que vai recorrer da decisão. “Se o partido quiser intervir, nós vamos recorrer. Primeiro, vamos na Nacional e depois junto a Justiça”, finaliza.

Fonte : Vanessa Dainesi

Posts Relacionados

Prefeitura realizará nos dias 11,12 e 13/9 a 26º edição do FEJATI

Joyce Araújo

Osasco terá Campanha do Pescado em 12 locais

Redação

UNIFIEO realiza provas dias 27 e 28/12

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO