18.9 C
Osasco
27 de junho de 2019
Opinião Vampeta - Histórias do Velho Vamp

Histórias do Velho Vamp: Gafe da festa do penta em 2002

Foto: Ricardo Correa/Placar

Essa história é minha mesmo, do Velho Vamp. Após o término da Copa do Mundo e aquela euforia toda, jantamos e fomos para Tóquio. Na van, fui junto com o Kaká e o Kléberson.

Chegando lá, o pagode rolando, a festa e todo mundo. Quando deu umas 4 da manhã, alguns jogadores começaram a ir embora. Kaká, naquela época novinho e que sempre foi da igreja, me chamou para ir embora. “Que nada, Kaká. Nós somos campeões do mundo”, disse pra ele e acabei ficando.

A festa seguiu. Depois voltamos para o Hotel, onde continuamos bebendo mais um pouco. Daí, eu descansei e logo que acordei entrei no avião. Ronaldo e Luizão ficaram ao meu lado e ali na 1a classe estava todo mundo cansado por conta da noite após o título.

De longe, vi uma super festa na classe econômica. Fui lá e me encontrei com o pai do Luizão, jornalistas e alguns familiares de jogadores.

A curtição continuou no caminho até Brasília. Por lá, pegamos o trio da Ivete Sangalo para ir até a rampa do Palácio do Planalto, onde seríamos recebidos pelo presidente Fernando Henrique.

Na carreata, havia um corintiano fanático que me jogou a camiseta do Corinthians. E eu joguei o agasalho da Seleção para ele. O Marcos falou assim: “Palhaço, ainda vai ter a foto oficial e só você vai ficar diferença” (risos).

Posts Relacionados

Índio achou que o dinheiro acabava junto com o talão de cheque

Alessandro Belcorso

Quando Carlos Alberto Silva presenteou lateral com óculos de sol

Vampeta

Conheça um lugar que já conta com cerca de 200 mil cruzes

Néo Correia

DEIXE UM COMENTÁRIO