24.2 C
Osasco
18 de outubro de 2019
Opinião Vampeta - Histórias do Velho Vamp

Histórias do Velho Vamp: Gafe da festa do penta em 2002

Foto: Ricardo Correa/Placar

Essa história é minha mesmo, do Velho Vamp. Após o término da Copa do Mundo e aquela euforia toda, jantamos e fomos para Tóquio. Na van, fui junto com o Kaká e o Kléberson.

Chegando lá, o pagode rolando, a festa e todo mundo. Quando deu umas 4 da manhã, alguns jogadores começaram a ir embora. Kaká, naquela época novinho e que sempre foi da igreja, me chamou para ir embora. “Que nada, Kaká. Nós somos campeões do mundo”, disse pra ele e acabei ficando.

A festa seguiu. Depois voltamos para o Hotel, onde continuamos bebendo mais um pouco. Daí, eu descansei e logo que acordei entrei no avião. Ronaldo e Luizão ficaram ao meu lado e ali na 1a classe estava todo mundo cansado por conta da noite após o título.

De longe, vi uma super festa na classe econômica. Fui lá e me encontrei com o pai do Luizão, jornalistas e alguns familiares de jogadores.

A curtição continuou no caminho até Brasília. Por lá, pegamos o trio da Ivete Sangalo para ir até a rampa do Palácio do Planalto, onde seríamos recebidos pelo presidente Fernando Henrique.

Na carreata, havia um corintiano fanático que me jogou a camiseta do Corinthians. E eu joguei o agasalho da Seleção para ele. O Marcos falou assim: “Palhaço, ainda vai ter a foto oficial e só você vai ficar diferença” (risos).

Posts Relacionados

Histórias do Velho Vamp: Piá e os amigos

Vampeta

A Cozinha e a TV, o desafio de cozinhar em frente as câmeras

Rango do Alê

O gato que exagerou ao mentir na idade

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO