19.1 C
Osasco
22 de agosto de 2019
Francisco Rossi Junior - Arte das Telas Opinião

DC acerta a mão com Shazam! e ainda nos deixa um ensinamento.

O ano é 1974, em um carro um menino de 10 anos, mais ou menos, é desprezado, humilhado e menosprezado pelo pai e seu irmão mais velho. Em poucos minutos de cena fica claro que ele não é amado por sua família, embora em nenhum momento haja uma explicação aparente para tal comportamtento. Depois de um misterioso acontecimento eles se envolvem em um acidente e a criança é apontada como a grande culpada. Ou seja, o amor passa longe nesta família.

Um salto no tempo para a Filadélfia nos dias atuais, um menino, de uns 3 ou 4 anos, se perde da mãe. Outro pequeno salto no tempo e a criança agora é um adolescente, de 14 anos, que pelo que a cena mostra não desistiu de procurar a sua mãe. Billy Batson (Asher Angel) é um adolescente rebelde que vive trocando de lares e pais adotivos, até que chega ao lar do casal Victor (Cooper Andrews) e Rosa Vasquez (Marta Milans).

De um lado uma criança, que se tornará o misterioso Dr. Silvana (Mark Strong) querendo um pouco de atenção de sua família e não obtendo. E de outro o adolescente Billy Batson, refutando qualquer atenção e amor que podem lhe dar. Mas recebendo, mesmo não querendo. E é exatamente este o ensinamento do filme, que pela maneira como são tratados que será definida a característica e o rumo que cada um tomará em sua vida.

No trailer exibido, o jovem Billy Batson conhece um misterioso mago (Djimon Hounsou) que lhe concede o poder de se transformar em um super-herói em sua versão adulta ao falar a palavra Shazam. E é aí que aparece o ator Zachary Levi que encara muito bem o papel de uma criança sendo adulta, no melhor estilo Tom Hanks em Quero Ser Grande (película que é homenageada no longa).

Entre erros e acertos, afinal de contas Shazam nada mais é do que um adolescente com poderes, o herói finalmente se conscientiza de seu papel e vai para a batalha contra o super vilão. Com uma inesperada e providencial ajuda de seus “irmãos”: Darla (Faithe Herman), Mary (Grace Fulton), Eugene (Ian Chen), Pedro (Jovan Armand) e principalmente o hilário Freddy (Jack Dylan Grazer).

Acima de tudo Shazam! diverte, é um filme para toda a família e deixa de lado um pouco uma característica mais sombria dos últimos filmes da DC. Lembrando que nos HQs Shazam! faz parte do chamado “universo estendido” da Editora. Porém no filme deixa em aberto uma possível integração entre os heróis. Se o tom mais obscuro dos filmes da Liga da Justiça dará certo com o tom mais cômico de Shazam! (e se isso realmente irá ocorrer) só tempo dirá.

Shazam! está em cartaz em um cinema perto de você. Não perca!

Posts Relacionados

Histórias do Velho Vamp: Domingos e a sua elegância

Vampeta

Em Paris, a Dama de Ferro – Torre Eiffel – completou 130 anos

Néo Correia

Conheça 5 cafés que estão entre os mais bonitos de Lisboa

Néo Correia

DEIXE UM COMENTÁRIO