27 C
Osasco
1 de abril de 2020
Cidades Educação Taboão da Serra

Prefeitura sediou o 3º Encontro Regional de Enfrentamento ao Trabalho Infantil

Prefeitura de Taboão da Serra, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, sediou  o 3 Encontro Regional da Grande Oeste Para o Enfrentamento ao Trabalho Infantil.

 

 

O trabalho infantil é ilegal, degradante e priva crianças e adolescentes de terem uma infância saudável e feliz. Segundo estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), cerca de 168 milhões de crianças e adolescentes em todo o mundo estão submetidos a algum tipo de trabalho. Destes, 10 milhões de jovens são vítimas de escravidão. No Brasil, a Pesquisa Nacional de Amostra Por Domicílio (PNAD-2015), do Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE) apontou que 2,7 milhões de crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos estão em situação irregular de trabalho. Mudar esta realidade é um dever de todos os cidadãos, em especial do poder público que precisa desenvolver ações e políticas para sua erradicação.

O encontro reuniu diversos atores sociais da Rede de Garantia de Direitos da Criança e Adolescentes das cidades de Barueri, Carapicuíba, Embu das Artes, Itapevi, Jandira, Osasco, Vargem Grande Paulista e, claro, Taboão da Serra.

À ocasião, representantes da Comissão Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil de Taboão da Serra (COMETI) falaram sobre suas contribuições para a superação do trabalho infantil no município. Com o tema “Unidos contra o Trabalho Infantil”, a KM Consultoria apresentou as boas práticas adotadas pela empresa e demonstrou como a conscientização pode ser realizada de forma criativa.

De acordo a técnica do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, Claudia Martins, o objetivo do encontro foi articular ações entre os oito municípios da Região Grande Oeste. “Objetivamos trocar experiências e ampliar as práticas de enfrentamento ao trabalho infantil. Por isto, convidamos instituições públicas e privadas para participar deste encontro que fomenta a criação de um Fórum Regional de Erradicação do Trabalho Infantil”, explica.

O trabalho tem a aprovação e respeito dos pais. Francisco Francimar e Adriana Santos contam a alegria e desenvolvimento que a oficina de dança tem trazido para seu filho Lucas, de 9 anos. “O Lucas, além da surdez, tem atraso cognitivo. Nós estamos amando, pois não é em qualquer lugar que a gente acha atividade para pessoas com deficiência auditiva”, relatou Adriana. “Vermos o nosso filho feliz é muito gratificante e a dança tem feito isso”, contou Francisco.

Susan de Souza tem também tem um filho participante da oficina, o Nicolas, de 9 anos. Com baixa audição, ele teve muitos ganhos. “Ele era tímido, não conversava com as pessoas, depois que ele começou a dança na Secretaria de Cultura, a mudança foi 100%”, contou Susan, que aproveitou para mostrar toda a sua gratidão. “Eu só tenho a agradecer a Deus, a professora Rosângela e a Prefeitura”, falou emocionada.

A Secretaria de Cultura também está aberta a receber pessoas com deficiência auditiva que não sejam matriculadas na EMEBS. As inscrições podem ser feitas diretamente na Secretaria.

Serviço:
Secretaria Municipal de Cultura
Endereço: Rua Levi de Souza e Silva, 33, Jardim Bom Tempo.
Email: [email protected]
Telefone: (11) 4788-3838

SECOM/ Taboão da Serra

Posts Relacionados

Outubro Rosa terá lançamento em Osasco no dia 2/10

Alessandro Belcorso

Cursinho Popular de Jandira abre inscrições

Alessandro Belcorso

Candidatos patinam em estratégias e devem apostar em perfil no 2º turno

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO