13 C
Osasco
20 de julho de 2019
Cidades Osasco

Câmara Municipal de Osasco mantêm veto a isenção de IPTU para templos religiosos

A Câmara Municipal de Osasco manteve o veto do prefeito a um projeto que isenta do pagamento de IPTU os imóveis alugados para serem utilizados como templos religiosos.

18

A proposta havia sido aprovada pelos vereadores em dezembro do ano passado, mas o Executivo considerou a proposição inconstitucional.

A questão foi apreciada pelos vereadores durante a Sessão Ordinária realizada na quinta-feira (14). Foram 12 votos a favor de manter o veto e dois contrários.

O veto refere-se ao Projeto de Lei Complementar 15/2017, de autoria do Vereador Alex Sá (PDT), que aponta a cobrança do IPTU como uma barreira para a prática religiosa. A Constituição Federal prevê imunidade tributária para templos de qualquer culto, mas a legislação municipal em vigor considera o IPTU devido quando o imóvel é alugado, embora a questão seja controversa nos tribunais.

Em mensagem enviada à Câmara, o Chefe do Executivo alega que a Constituição Federal e a Lei Orgânica do Município determinam que projetos sobre matéria tributária e orçamentária são de iniciativa privativa do Prefeito, ou seja, não podem ser propostos pelos vereadores, só pelo Executivo.

Durante o debate que antecedeu a votação, o líder do governo, Vereador Toniolo (PCdoB), sinalizou que a Prefeitura deve enviar para a Casa Legislativa um novo projeto de lei, com o mesmo conteúdo. Assim, seria possível contornar o vício de iniciativa apontado pelos técnicos do município.

Posts Relacionados

Francisco Morato implanta “Mãos à Obra na Escola”, programa inédito na cidade

Jefferson Rolemberg Dias

Futsal feminino disputará 1ª edição da Copa dos Campeões em Lages

Joyce Araújo

Como responder às cinco perguntas mais comuns em entrevistas de emprego

Redação

DEIXE UM COMENTÁRIO