21 C
Osasco
8 de abril de 2020
Vampeta - Histórias do Velho Vamp

A fase em que o Corinthians tinha que marcar o Batata

Fernando Santos/Folhapress.Digital

 

Meu querido amigo, Batata. Foram muitos títulos conquistados comigo no Corinthians.

Lembro de uma sequência de jogos em que o Batata fez gols contras. Fomos jogar um Derby e aquela equipe do Palmeiras era muito forte na bola parada, o Arce sempre batia e na área estavam os grandalhões Roque Júnior, Clebão, Júnior Baiano e Evair.

Na preleção, o Evaristo fez a tática para frear o ataque do Palmeiras pelo alto: “O Vampeta volta e marca o Clebão, Rincón em cima do Evair, Gamarra vai ficar de olho no Roque Júnior…”.

Eu fiquei só esperando ele falar do nosso zagueiro Batata, né. Alto e de boa impulsão. O professor Evaristo então prosseguiu: “Temos que marcar o Batata. Só faz gol contra, está do lado dos caras. Marquem o Batata também” (risos)

 

 

Posts Relacionados

Copa São Paulo de 1991 – Eu estava lá

Alessandro Belcorso

O casamento de Fenômeno e Cicarelli

Vampeta

Histórias do Velho Vamp: O cupido Mauro Silva e o seu plano B

Vampeta

DEIXE UM COMENTÁRIO