27.5 C
Osasco
23 de março de 2019
Araçariguama Cidades

Prefeita reassume e já retoma as obras paralisadas, mas cidade perde 8 milhões em 14 dias

Prefeita havia sido cassada, pela Câmara Municipal, no início do mês. Na sentença que cassou decreto legislativo, juiz cita denúncia de vereador de que colegas agiram por interesse de empresa que quer instalar aterro sanitário na cidade. Lili é contra a medida

 

Afastada do cargo, desde o início de fevereiro, quando foi cassada pela Câmara Municipal, Lili Aymar, retomou o cargo de prefeita de Araçariguama. A decisão da 2ª Vara Cível de São Roque suspendeu, na tarde de sexta-feira, 22, os efeitos do Decreto Legislativo de cassação da prefeita. Na manhã desta segunda, 25, Lili convocou uma coletiva de imprensa para falar sobre o processo, como foram os últimos 14 dias e quais os próximos passos. De acordo com a prefeita, assim que saiu a liminar a reconduzindo ao cargo, retomou as obras e serviços paralisados nos últimos 14 dias.

Além disso, em razão da desativação do setor de projetos especiais, o município perdeu R$ 8 milhões em emendas parlamentares, os recursos seriam utilizados para a segunda fase da reforma do ginásio, pavimentação da avenida Mina do Ouro, reforma da Mina do Ouro e o segundo andar do novo PA. “Vamos tentar recuperar outros R$ 10 milhões que eles perderam para o Bom Jardim e Tanque Velho”. Segundo ela, nesta segunda, as equipes reiniciaram a pavimentação do Igavetá, Chácara Dora, Viçosa e as obras da Praça da Bíblia, o novo AME Mais, UBS Centro e Bolsão Nicolau Ferreira de Souza.

Por outro lado, Lili afirmou que serão cancelados todos os contratos emergenciais suspeitos na saúde, assim como dos serviços roçagem e locação de máquinas, que não são considerados emergenciais pelo Tribunal de Contas. Outra novidade anunciada por Lili, é que serão enviados ainda semana, para a Câmara dois importantes projetos do Executivo que ficaram parados todos esses dias, o aumento dos salários dos servidores públicosem formato de abono de 14% e o aumento de 54,40% do salário da Guarda Civil Municipal, que passará a ser a 4ª mais bem paga do Estado.

Lili teria sido cassada por ser contra projeto de aterro sanitário
Na decisão da 2ª Vara Cível de São Roque que suspendeu decreto legislativo de cassação da prefeita Lili Aymar, o juiz Diego Ferreira Mendes cita denúncia do vereador Paulo Volcovde que colegas agiram por interesse de empresa que quer instalar aterro sanitário na cidade. A prefeitaé contra o projeto. Tendo como base um áudio apresentado pelo vereador, o juiz acatou os argumentos da defesa de Lili, sobre “desvio de finalidade” do decreto.

O autor do pedido de cassação, apresentado à Câmara Municipal, também teria sido “patrocinado” pela empresa. A sentença aponta ainda que há indícios de fraude na eleição da comissão processante da Câmara que analisou o pedido. “Caso esses indícios se confirmem na instrução processual, fatalmente todo o processo de cassação será anulado, de forma que resta demonstrada, ao menos por ora, a probabilidade do direito da autora”, completa o texto.

Fonte: Diário da Região

Posts Relacionados

Cinema – Capitã Marvel é a maior estreia da semana

Alessandro Belcorso

Doação de órgãos recebida no HMB pode salvar até três vidas

Jefferson Rolemberg Dias

Continental Shopping realiza Saldão de Natal

Jefferson Rolemberg Dias

DEIXE UM COMENTÁRIO