18.9 C
Osasco
27 de junho de 2019
Esporte

Equipe comandada pelo técnico Luizomar marcou 3 sets a 1 na casa do adversário. Agora encara o Minas em Gramado, no Rio Grande do Sul, em busca do tetracampeonato

O Vôlei Osasco-Audax está classificado para a fase final da Copa Brasil 2019. A equipe comandada pelo técnico Luizomar carimbou o passaporte para lutar pelo tetracampeonato da competição ao bater o Hinode Barueri por 3 sets a 1 na noite desta terça-feira (22), no ginásio José Correa, pelas quartas de final. Tricampeã e atual dona do título, a equipe osasquense conseguiu a vitória com as parciais de 19/25, 25/20, 25/21 e 25/20, em 1h53min. A etapa decisiva do torneio nacional será, em Gramado, Rio Grande do Sul, nos dias 1 e 2 de fevereiro. O adversário da semifinal será o Minas.

O saque foi o principal diferencial a favor de Osasco, com dez pontos diretos nesse fundamento. A oposta norte-americana Hooker foi a maior pontuadora da partida, com 21 acertos. Mari Paraíba, com 15, Angela Leyva, com 12 e Nati Martins, com 11 pontos, também tiveram grande desempenho ofensivo. “O nosso jogo tático foi fundamental. Conseguimos trazer para quadra tudo o que estudamos. O saque facilitou muito o desenvolvimento da nossa atuação tática. Fizemos tudo certinho”, analisou a central Walewska.

Para a capitã do Vôlei Osasco-Audax, a vitória valeu mais que a vaga na semifinal da Copa Brasil. “Na volta das atividades em 2019, batemos adversários que não estão bem posicionados na tabela da Superliga (Curitiba, Brasília e São Caetano). Ganhamos ritmo, fizemos o nosso papel, e essa partida em Barueri testou em que nível estamos. É uma crescente e temos a Carol, que não atuou no primeiro turno, e está ganhando ritmo. Nós ainda não temos tanto acerto de bola, mas estamos melhorando. Hoje subimos um degrauzinho”, completa a central Walewska.

Quem teve uma festa especial foi Paula Pequeno. Aniversariante do dia, ela ganhou um ‘parabéns a você’ entoado pela torcida de Osasco, que compareceu em bom número ao ginásio José Correa. “É um grande presente nesse dia que vai marcando mais um capítulo de uma carreira cada vez mais longa no vôlei. Tenho muitas emoções na memória e estou pronta para as que estão por vir. Estou feliz de comemorar com minha família, amigos, colegas e torcedores”, ressaltou a ponteira, que completou 37 anos.


O jogo – As donas da casa iniciaram a partida imprimindo ritmo forte e fizeram 9/4, obrigando Luizomar a pedir o primeiro tempo. Sem perder o foco, a equipe de Osasco se manteve na partida. Com um bloqueio de Walewska, diminuiu a diferença para um ponto (10/9). Mari empatou com um ace (11/11). Porém, o Hinode retomou a ponta e abriu novamente (20/13). Com problemas no passe, as visitantes permitiram que o adversário segurasse uma confortável vantagem até fechar em 25/19.

O Vôlei Osasco voltou ligado e abriu 3/0 no segundo set, em boa sequência de saques de Mari. Nati Martins marcou três pontos seguidos (dois ataques e um bloqueio) e as visitantes abriram 8/4, vantagem que subiu e chegou a seis pontos (12/6). Quando as donas da casa ameaçaram reagir, Luizomar pediu tempo no 18/13. Wal respondeu em um bloqueio para fazer 20/13. O jogo seguiu quente e o treinador osasquense parou a partida novamente quando o placar chegou a 22/19. Hooker, com uma martelada e um ace na sequência, garantiu o 24/19. A vitória veio após um saque de Claudinha: 25/19.

O terceiro set foi equilibrado desde o início. Após o empate em 10/10, um bloqueio de Wal e um ace de Mari colocaram Osasco na frente em 13/11. Mas o jogo seguiu parelho e o adversário empatou no 17/17 e abriu dois pontos (20/18). Mas as comandadas de Luizomar não estavam dispostas a entregar a partida. E a vitória veio com a dupla Mari/Carol. Com dois saques da levantadora, Osasco empatou e virou com Mari na bola de xeque (21/20). A ponteira explorou o bloqueio para fazer 22/20 e Carol, com um ace, garantiu o 23/20. E foi no ponto direto do serviço, desta vez de Mari, que o Audax fechou em 25/21 para virar o jogo em 2 sets a 1.


O Vôlei Osasco entrou em quadra disposto a matar o jogo. Mantendo o saque forçado e o bloqueio bem montado, chegou ao 8/5 e forcou o Hinode a pedir tempo. Após marcação polêmica da arbitragem – que inverteu um ponto que seria de Osasco – Barueri encostou (11/10). Sem perder a cabeça, a equipe de Osasco voltou a comandar o placar e fez 14/11. Com um ace de Leyva fez 16/13. Wal, em mais um bloqueio, segurou a vantagem de dois pontos (20/18). Na sequência, Hooker, em mais uma martelada, fez 21/18. Nati Martins, na china, fez 23/19. Mari garantiu a vitória em 25/20.

O Vôlei Osasco-Audax entrou em quadra com Carol Albuquerque (5), Hooker (21), Walewska (10), Nati Martins (11), Mari Paraíba (15), Angela Leyva (12) e a líbero Camila Brait. Entraram: Kika, Claudinha, Lorenne. Técnico: Luizomar de Moura.

O Hinode Barueri entrou com Juma, Thaisa (14), Milka (10), Maira (10), Amanda (9), Skowronska (17) e a líbero Natinha. Entraram: Dani Lins, Tainara, Lina, Vivian. Técnico: José Roberto Guimarães.

Atual campeão – Osasco e Barueri reeditaram a partida das quartas de final da Copa Brasil da temporada passada. Na quadra do José Liberatti, as donas da casa venceram por 3 sets a 0 e carimbaram a passagem para a semifinal. Na cidade de Lages, Santa Catarina, as comandadas de Luizomar bateram o Sesc/RJ e depois o Dentil/Praia Clube, na decisão, para levantar o título. “Vamos defender nosso título. Será igual ao ano passado, quando fomos franco atiradores. Ninguém acreditava na gente ano passado e ganhamos. Seguiremos da mesma forma”, afirma Luizomar.

Copa Brasil – Criada em 2007 pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), a Copa Brasil teve seis edições até hoje. Osasco venceu três. Em 2008, com patrocínio do Finasa, derrotou o São Caetano/Blausiegel por 3 a 2, com parciais de 25/21, 18/25, 25/21, 19/25 e 15/12, em 2h03min de uma emocionante final, no Ginásio do Círculo Militar do Paraná, em Curitiba. Em 2014, com patrocínio da Nestlé e adotando o nome Molico, ganhou o segundo título da competição ao bater o Sesi por 3 a 1, parciais de 21/19, 21/16, 22/24 e 21/17, no Ginásio Chico Neto, em Maringá, novamente no Paraná. O tricampeonato veio em Lages, Santa Catarina, numa exibição de gala diante do Dentil/Praia Clube, com vitória por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/17 e 25/19.

Novos patrocinadores – Para a temporada 2018/19, o Osasco Voleibol Clube conta com novos patrocinadores: Audax, Grupo Marquise, Grupo Resek (Reserva Raposo), Autopass (Cartão BOM) e Icone.

Texto: ZDL / Foto:Moraes

Posts Relacionados

Atletas de Osasco conquistaram o troféu São Paulo, neste final de semana

Alessandro Belcorso

Hooker brilha, e Osasco bate Sesc/RJ no tie-break pela Superliga

Redação

Vôlei Osasco-Audax bate Curitiba na quinta vitória seguida em casa

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO