14.9 C
Osasco
26 de maio de 2019
carreiras

A importância da liderança e das ferramentas de coaching e mentoring na organização

Todo líder possui um líder, porém nem todos liderados ainda são líderes. Nesse artigo conhecemos a importância da capacitação e desenvolvimento de líderes e a utilização do coaching e mentoring para o aprimoramento das habilidades dos recursos humanos na organização, pois certamente refletira nos resultados finais da organização, elevando o nível da competitividade em relação aos demais concorrentes no segmento de atuação. Organizações que estão voltadas para os seus recursos humanos, possui uma excelente visibilidade tanto para o seu público interno e externo, demonstrando que o lucro é consequência do investimento no capital humano.

No início das teorias sobre liderança, acreditava-se que a liderança é uma habilidade nata, o ser humano já nascia com a habilidade em ser líder, sendo impossível desenvolver essa habilidade em alguma pessoa que não tenha nascido com essa proeza.
Com o decorrer das décadas foi observado que o indivíduo pode sim desenvolver a capacidade de liderar, existem grande diferença em “estar” como líder e “ser” um líder. A conduta exemplar é o melhor modelo de liderança, além de influenciador, o líder deve ser o exemplo na equipe, caminhar lado a lado, ele deve unir com eficácia o nível operacional com o nível estratégico da organização, sem uma liderança eficaz, dificilmente uma organização alcançara os seus objetivos, pior ainda será perder a posição atual no segmento onde atua, fruto da falta de liderança eficaz que colabora positivamente nos resultados finais de qualquer organização. O líder deve compartilhar as informações relevantes com a sua equipe, colaborando também com a formação de novos líderes, pois o líder de sucesso não tem medo de perder a sua posição ou até mesmo o emprego, pois ele é auto confiante, conhece o seu valor e está sempre disposto a contribuir positivamente nos resultados finais da organização, sendo a formação de líderes uma situação que valorizará ainda mais a organização, criando um cenário de visibilidade tanto para a organização como para os seus colaboradores, gerando dessa forma um mercado de trabalho mais competitivo.
A capacidade de liderar é intrínseco em cada indivíduo, pois o líder influência e direciona para algum determinado objetivo, sendo assim todo líder possui um líder, normalmente ele está no ambiente interno da organização, mesmo que o líder seja o proprietário da empresa, ele também possui um líder que ele deve ouvir e antecipar-se às suas necessidades, encontra-se no ambiente externo da organização, o nome dele é cliente.
No exercício da liderança, existem três componentes fundamentais: líder, liderança e liderado. O líder é influenciador, cuja função é direcionar os liderados no alcance das suas metas e objetivos. A liderança é o processo que ocorre entre líder e liderado. O liderado são os indivíduos que são influenciados através da liderança do líder, para o cumprimento daquilo que é determinado.
Antigamente o processo de direcionamento dos colaboradores para o cumprimento dos objetivos da organização, era através da autoridade, sendo que em alguns casos elevava a desmotivação e conflitos entre os subordinados, o indivíduo que utiliza da autoridade e não influenciava os seus subordinados era chamado de chefe, nomenclatura que hoje é pouco utilizada nos organogramas, sendo atualmente representado pelos cargos de supervisores, coordenadores, gerentes, diretores entre outros. Após a compreensão pelas organizações que a liderança é o melhor método, foi observado o surgimento de equipes de alta performance e objetivos organizacionais alcançados com mais agilidade e eficácia, gerando uma maior satisfação entre os clientes internos e principalmente por muitas vezes superando a expectativa do consumidor final, sendo assim, independente do cargo que o colaborador ocupa, ele deve desenvolver habilidades de liderança.
O líder incentiva e estimula os seus liderados, devendo evitar a formação de grupos que prejudique o ambiente interno na organização, há diferença entre grupo e equipe, o grupo possui colaboradores que na maioria das vezes são individualistas, visam apenas a realização das suas respectivas tarefas, faz somente a sua parte, não possui tanta preocupação com os demais membros do grupo, o seu departamento e demais clientes internos, já a equipe possui indivíduos que realizam suas atividades em prol dos demais membros que compõem a equipe, todos os esforços individuais são em direção da equipe, objetivando que todos concluam com eficácia as suas tarefas. O mundo está em constantes mudanças e todos devem antecipar-se a elas, sendo o líder o responsável em direcionar a sua equipe para as tendências que certamente dará melhores resultados para a organização. Além da formação de equipe, o líder deve formar uma equipe de alta performance, para isso deve desenvolver individualmente as habilidades de cada liderado, pois a soma das habilidades de todos os integrantes da equipe, resultará em uma equipe de alto desempenho.
Os profissionais de alto desempenho, possuem três características desenvolvidas, a emocional, inteligência e técnica.
Caso o profissional precise se auto conhecer e aprender a lidar com o seu emocional, a sugestão é uma avaliação com psicólogo, para possíveis realizações de sessões de terapias, que são procedimentos muito importante e ajudam tanto para a vida pessoal e profissional.

Temos também o coach, traduzindo são treinadores, existem coaches para a área pessoal, profissional, acadêmico, entre outros, o foco desse artigo é a área profissional, ele auxilia tanto na inteligência emocional e inteligência profissional, ele irá treinar o indivíduo a fazer das suas habilidades o diferencial competitivo para ele e que poderá refletir também para a organização.
Já no desenvolvimento da técnica, é recomendável que o indivíduo busque um professor, através de cursos ou até mesmo busque informações técnicas sobre a sua função com o líder da sua equipe, obtendo detalhes técnicos que ajudarão no desenvolvimento das suas atividades e contribuirão nos resultados finais da organização.

Alguns líderes após a devida especialização, visam a carreira de coach, a maioria dos coaches são profissionais jovens com o objetivo de ajudar os profissionais de como “fazer”, ele auxilia o desenvolvimento de alguma habilidade ou maximização do seu campo de visão para as suas características ainda não percebidas e que favoreçam a sua carreira profissional. Assim como o ato de liderar, para a realização do coaching são necessários três componentes fundamentais: coach, coaching e coachee. O coach é o profissional que auxiliara em como “fazer” o desenvolvimento das competências desejadas. O coaching é o processo que ocorre entre o coach e coachee. Já o coachee é o indivíduo que é auxiliado e realizara os procedimentos necessários para o desenvolvimento das suas habilidades. Normalmente o coaching ocorre em curto período de tempo, porém com encontros semanais, objetivando que o coachee atinja suas metas e dessa forma possa saber fazer o aprimoramento das suas competências. O papel do coach é fazer perguntas, ele não dará opiniões ao coachee, o objetivo é deixar que o coachee respondam as perguntas e faça reflexão nas suas próprias respostas, dessa forma ele conseguira ir no caminho apropriado para a sua carreira, gerando uma melhor performance nas suas habilidades profissionais e com o seu auto conhecimento adquirido, em que ele conseguirá através das respostas descobertas de si mesmo, seguir sozinho o caminho desejado.
Percebemos que o coach é um treinador, auxilia o coachee a se auto descobrir e fazer as melhoras escolhas para a sua carreira, visando o descobrimento e aperfeiçoamento das habilidades que ele mesmo possui, sendo que também ocorre do coachee descobrir habilidades que ele não havia percebido antes.

Com o passar dos anos, o líder poderá ser um mentor, normalmente é um profissional mais experiente, é preferível que atue na mesma área do indivíduo que terá o mentoring, compartilhando as suas experiências e influenciando o mentee naquilo que ele pretende ser, na maioria dos casos o mentor não possui remuneração para o desempenho dessa função e normalmente ele está dentro da mesma organização do mentee, o processo de mentoring normalmente é a longo prazo, ele auxilia o mentee a “ser” o que ele deseja, seja seguir os passos de um profissional referência na sua área de atuação ou até mesmo o alcance do topo da pirâmide na organização. Na mesma maneira em que ocorre com a liderança e coaching, no mentoring são necessários três componentes fundamentais: mentor, mentoring e mentee. O mentor é o profissional que auxiliara em como “ser” o profissional que o mentee deseja para a sua carreira. O mentoring é o processo que ocorre entre o mentor e mentee. O mentee é o indivíduo que é orientado e realizara os procedimentos necessários para alcançar o profissional que ele deseja ser. Diferente do coaching, normalmente o mentoring ocorre em um longo período de tempo, porém não possui encontros rotineiros e o papel do mentor é dar opiniões, por isso na maioria dos casos, o mentor e mentee são conhecidos entre si, podem possuir até mesmo um nível de amizade.

Visto no mundo corporativo globalizado e inovador em que vivemos, tanto o desenvolvimento da liderança, coaching e mentoring são processos que não podem cessar, eles deverão ser contínuos nas organizações e nas carreiras dos indivíduos que nela estão, pois já se foi a época em que o diploma era o fator mais relevante para o crescimento na carreira, hoje o mercado de trabalho exige que o profissional tenha competências, técnicas e inteligência emocional, capaz de trazer contribuições para a organização ao ponto de deixa-la mais competitiva no seu segmento de atuação. Excelente liderança para todos e que tenhamos um mundo com mais líderes que agreguem valor para a sociedade.

 

Fonte:
Patrick Monteiro da Cruz
administradores.com.br

Posts Relacionados

Qual curso você pretende realizar nesse ano?

Patrick Monteiro

A importância do networking.

Patrick Monteiro

Sebrae Móvel atenderá a população entre os dias 18 a 22 de março

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO