22.2 C
Osasco
22 de janeiro de 2020
Brasil Eleições 2018

Datafolha cancela pesquisa com Lula e Ibope não divulga levantamento

Ibope, que previa divulgar levantamento nesta terça, fez questionamento ao TSE sobre publicar resultados sem cenário com ex-presidente, que diz não ter pesquisado. Petistas protestam

Haddad e sua mulher, Ana Estela, após visitarem Lula na cadeia.
Haddad e sua mulher, Ana Estela, após visitarem Lula na cadeia. HEULER ANDREY AFP

Os dois principais institutos de pesquisa do Brasil, o Ibope e o Datafolha, mudaram os planos de divulgação dos resultados de seus levantamentos sobre a corrida presidencial que estavam previstos para ocorrer nesta semana. O Ibope havia feito suas entrevistas entre os dias 1º e 3 de setembro e havia confirmado que noticiaria os resultados nesta terça, mas acabou decidindo pela suspensão da divulgação conforme publicou, primeiramente, a revista digital Crusoé, por causa da situação de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), impugnado como candidato pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na madrugada de sábado. Ao EL PAÍS, o TSE confirmou oficialmente que o Ibope havia feito um questionamento sobre essa pesquisa, mas o esclarecimento do que havia ocorrido só viria no próprio Jornal Nacional, da TV Globo, onde deveria ser divulgado o levantamento.

Segundo nota do Ibope, lida no programa, o instituto fez o registro no dia 29 de agosto prevendo perguntar aos eleitores sobre Lula, mas acabou não usando o questionário que incluía o ex-presidente por causa da derrota do petista na Justiça Eleitoral.

Só nesta terça, informou o instituto, o Ibope então questionou o TSE se poderia divulgar o resultado, diferente daquilo que havia sido registrado. O tribunal, seguiu a nota, não havia respondido até então. O levantamento do Ibope foi contratado também pelo jornal O Estado de S. Paulo. A notícia da suspensão provocou protestos de petistas. Em seu perfil no Facebook, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), disse em tom de ironia que a suspensão do Ibope foi curiosa. “Não tenho dúvidas: Lula apareceria mais uma vez liderando com folga, pra desespero da direita. A pressão que rolou nos bastidores para anular a divulgação teve dedos poderosos das elites sem voto”.

Já o Datafolha anunciou no site do jornal Folha de S. Paulo, ao qual o instituto é vinculado, que cancelou o registro de sua pesquisa por causa da situação de Lula, agora impedido. Segundo o órgão, a solicitação para realizar o levantamento havia sido feito no dia 31, antes, portanto, do TSE declarar Lula inelegível. Conforme a lei eleitoral, os registros das pesquisas precisam ser feitos em até cinco dias antes da data de divulgação de seus resultados.

Como até a semana passada havia dúvidas se Lula poderia ou não ser candidato (apesar de o PT tê-lo lançado) os institutos de pesquisas costumavam fazer levantamentos com pelo menos dois cenários. Em um no qual Lula era o presidenciável do PT e no outro em que o concorrente era o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad.

No primeiro cenário Lula aparecia na liderança, com 37% no Ibope e 39% no Datafolha, seguido de Jair Bolsonaro (PSL – 18% e 19%) e Marina Silva (REDE – 6% e 8%). No outro cenário, Haddad aparece apenas como o quinto colocado (com 4% em ambos institutos) e o líder é Bolsonaro, com 20 % no Ibope e 22% no Datafolha.

As pesquisas mais recentes foram publicadas nos dias 20 e 22 de agosto, respectivamente.

fonte – Afonso Benites – El Pais

Posts Relacionados

Candidato ao governo de São Paulo, João Dória estará em Osasco no próximo sábado

Alessandro Belcorso

Sony anuncia planos de novos filmes em parceria com Marvel

Alessandro Belcorso

Candidato a deputado federal – De Paula – inaugura comitê central em Osasco

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO