18.9 C
Osasco
27 de junho de 2019
Brasil Política

Lula tem direito a ser candidato – reconheceu a ONU

Órgão internacional entendeu que Estado brasileiro deve garantir que ex-presidente tenha acesso à imprensa e a membros de seu partido

Uma decisão de Tribunal Internacional, Corte de Direitos Humanos da ONU, a mesma que condenou ditadores genocidas, determina que, sim, Lula tem sido vítima de uma perseguição, que dia a dia nos torna todos reféns de um estado de exceção.

Decisão Histórica!

Foto – Hugo Barreto/Metrópole

 

Nota à imprensa

Na data de hoje (17/08/2016) o Comitê de Direitos Humanos da ONU acolheu pedido liminar que formulamos na condição de advogados do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 25/07/2018, juntamente com Geoffrey Robertson QC, e determinou ao Estado Brasileiro que “tome todas as medidas necessárias para que para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico” e, também, para “não impedir que o autor [Lula] concorra nas eleições presidenciais de 2018 até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final” (tradução livre).

A decisão reconhece a existência de violação ao art. 25 do Pacto de Direitos Civis da ONU e a ocorrência de danos irreparáveis a Lula na tentativa de impedi-lo de concorrer nas eleições presidenciais ou de negar-lhe acesso irrestrito à imprensa ou a membros de sua coligação política durante a campanha.

Por meio do Decreto nº 6.949/2009 o Brasil incorporou ao ordenamento jurídico pátrio o Protocolo Facultativo que reconhece a jurisdição do Comitê de Direitos Humanos da ONU e a obrigatoriedade de suas decisões.

Diante dessa nova decisão, nenhum órgão do Estado Brasileiro poderá apresentar qualquer obstáculo para que o ex-Presidente Lula possa concorrer nas eleições presidenciais de 2018 até a existência de decisão transitada em julgado em um processo justo, assim como será necessário franquear a ele acesso irrestrito à imprensa e aos membros de sua coligação política durante a campanha.

Valeska Teixeira Zanin Martins

Cristiano Zanin Martins

Posts Relacionados

Secretários vão à Brasília em busca de parcerias e recursos para prefeitura

Joseane Martins

Alckmin não vê Bolsonaro no 2º turno: ‘Parte dos votos dele é anti-PT’

Alessandro Belcorso

Osasco – Francisco Rossi oficializa pré-candidatura a deputado estadual

Alessandro Belcorso

DEIXE UM COMENTÁRIO